“Serial killer do sertão” é preso pela PM e confessa latrocínios em Quixadá, Quixeramobim e Senador Pompeu

Região Central: Paulo Henrique Bernardo de Lima, 30 anos, um criminoso frio e calculista, que em apenas dois dias matou três pessoas. Seus crimes tiveram o modus operandi identificos, apesar de ser em municípios diferentes da região. A prisão por parte da Polícia Militar foi um grande alivio para toda sociedade.

Paulo Henrique Bernardo de Lima deve ter a prisão imediatamente decretada pela justiça e sua convivência com a sociedade é impossível. Preso em Milhã, no último dia 5, quando os policiais estavam em patrulhamento ostensivo e preventivo na cidade, receberam informações anônimas de que havia um indivíduo em atitude suspeita na BR-226. A foto do criminoso divulgado pela imprensa foi fundamental.

O “Serial killer do sertão” confessou sem qualquer remorso ter assassinado com requinte de crueldade três pessoas: um pipeiro em Senador Pompeu, um garçom em Quixadá e uma idosa no município de Quixeramobim. Ele usava uma goiva para matar as suas vítimas.

Paulo Henrique Bernardo de Lima confessou sem qualquer remorso ter assassinado com requinte de crueldade três pessoas

O bandido matou as três pessoas sempre usando a mesma ação, invadindo as residências e atacando as vítimas com objeto perfurocortante. Ele, aparentemente, não estar arrependido, fala abertamente como se nada tivesse ocorrido, o que demonstra seu grau de periculosidade.

Recolhido na Cadeia Pública de Quixadá, sua permanência é um perigo para toda a sociedade, especialmente, por não ser uma unidade de segurança para um criminoso tão violento. Agora, ele terá comida, roupa e dormida custeados pelo contribuintes, enquanto isso, três famílias enlutadas ficarão destruídas.

Aos policiais militares, merecem sem dúvida honraria da sociedade e do governo, por ter retirado de circulação um elemento de tal espécie, pois, sem dúvida, se ainda tivesse solto, cometeria mais crimes chocantes.