Chove até 80 mm na zona rural e na cidade de Quixadá 40mm, deixando ruas alagadas

Estudantes enfrentam o alagamento para chegar em suas casas (foto: RC)
Estudantes enfrentam o alagamento para chegar em suas casas (foto: RC)

Região Central: Uma tarde de chuva na cidade de Quixadá voltou a causar alagamento em vários bairros, causando mais uma vez indignação de populares diante da inercia do poder municipal. Não há medida pelo menos paliativa.

Para o morador Silvio Lima de Oliveira, 45 anos, o problema do alagamento está na falta de galeria pluvial e de “boca de lobo”. “A água não tem para onde escoar e acaba causando alagamento”. Ele e outros populares imploram para que seja adotada medida urgentes.

O Revista Central constatou alagamento em alguns trechos, como na Avenida Jesus Maria José, no bairro Jardim dos Monólitos; Ruas Padre Cícero e José Aderaldo Ferreira, no bairro Triângulo;  além do tradicional Avenida José Caetano, Ruas Tabelião Eneias, Francisco Eneias, Rui Maia e tantas outras no Centro de Quixadá.

Um sistema de bombeamento prometido pela prefeitura, se já foi instalado, não foi suficiente para evitar alagamento.

Muitos condutores, mesmo ciente dos trechos alagados continuam passando pelos locais, ajudando a subir o nível e levando água para os imóveis.

Conforme as informações, na localidade de Riacho Verde, zona rural de Quixadá choveu 80mm, enquanto no Baviera, segundo o repórter Chico Javali a precipitação foi de 40mm.

Fora todos esses problema, a população comemorou mais uma grande chuva para subir o nível dos reservatório da região.

Vídeo mostra um pouco da situação nas ruas da maior cidade da região