Reportagem da Folha de S. Paulo diz que Milhã, Pedra Branca e Quixeramobim aplicaram vacinas vencidas

Ceará teria aplicado cerca de 170 doses vencidas da vacina Astrazeneca contra Covid-19. — Foto: Divulgação

Região Central: Uma reportagem da Folha de S. Paulo deixou a população brasileira preocupada com a notícia de que pelo menos 26 mil doses vencidas de AstraZeneca foram aplicadas após o seu vencimento em 1.532 municípios do Brasil. A reportagem diz que os registros são oficiais do Ministério da Saúde. NA região três municípios estão a lista, mas negam.

De acordo com a Folha, após minuciosa pesquisa, os dados estão nas bases do DataSUS. Os lotes podem ser conferidos no cartão individual de vacinação, inclusive consta a data de validade do lote vacinal no outro sistema do governo federal (Sala de Apoio à Gestão Estratégica, que registra os comprovantes de entrega dos imunizantes contra a COVID-19, por cada estado.

Pelos dados da Folha, no Ceará 58 municípios teriam aplicados de 251 a 800 doses fora do prazo de validade, enquanto na Região Central, Milhã: 2 doses; Pedra Branca: 8; e Quixeramobim: 1 dose.

O que dizem as prefeituras

Em Quixeramobim, a coordenadora da imunização, deixa bem claro que o município não aplicou nenhuma dose de vacina vencida. Já Samara Ferreira, coordenadora de Vacinação COVID-19 de Milhã também nega, acrescenta que pelos dados da UBS Carnaubinha, o lote foi recebido no 27 de janeiro e a vacina aplicado em fevereiro, “ela ainda não estava vencida quando foi aplicada”, garante. A Prefeitura de Pedra Branca não se manifestou até o momento.