Governo prorroga decreto e Ceará segue em lockdown; reabertura terá início no dia 12 de abril

Reunião comandada pelo governador Camilo Santana, do comitê científico, neste domingo, 4 de abril (Foto: REPRODUÇÃO/FACEBOOK/CAMILO SANTANA)

 

Após reunião com Comitê Estadual de Enfrentamento à Pandemia do Coronavírus na tarde deste domingo, 4, o governador Camilo Santana (PT) anunciou há pouco, em pronunciamento nas redes sociais, a renovação do decreto de isolamento social rígido no Ceará por mais uma semana, até o dia 11. A flexibilização ocorrerá a partir do dia 12 de abril.

Na live, o governador afirmou que índices como o número de casos, a circulação viral e a procura por assistência têm apresentado melhora. “Está havendo uma queda, e observamos na porta de entrada. Porém, a circulação viral ainda é muito grande”, complementou o prefeito de Fortaleza, José Sarto (PDT). A queda desses números demonstra resultados das medidas adotadas, segundo os gestores.

O lockdown em Fortaleza começou em 5 de março de 2021. No dia 13, decreto estadual estendeu as medidas para todo o Estado. Foi a primeira vez, desde o início da pandemia, que todos os municípios cearenses entraram em isolamento social rígido simultaneamente.

Dos 184 municípios cearenses, 173 estão com nível de alerta altíssimo para a Covid-19, nove estão com nível de alerta alto e apenas dois— estão em nível de alerta moderado — Ererê e Pereiro. Esses dados são referentes ao período de 21 de março a 3 de abril.

Números da pandemia no Estado e na Capital
Segundo informações do IntegraSus, plataforma da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa), o Estado ultrapassou os 552 mil casos confirmados de Covid-19. Desde o início da pandemia, mais de 14,4 mil pessoas já morreram no Ceará por complicações da doença. São 1.853 novos casos e 54 novos óbitos em relação ao total registrado no último boletim de sábado, 3.

Atualmente, 36,53% dos testes realizados têm resultado positivo para o Sars-Cov-2, coronavírus causador da Covid-19, em relação ao total de testes feitos e cujos resultados já foram divulgados. A taxa de ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para pacientes com Covid-19 é de 92,05%.

A Capital, por sua vez, apresenta taxa de ocupação de UTIs de 89,55%. Os dados também são do IntegraSus, com atualização às 17h02min deste domingo. Quando a taxa de ocupação de UTI é superior a 80%, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) classifica como “zona de alerta crítico”.

Em 19 de março, quando o govenador anunciou a prorrogação do atual decreto pela primeira vez, a taxa de positividade era de 38,4%, e a de ocupação dos leitos de UTI superava os 90%, considerando todas as unidades públicas e privadas do Ceará.

As enfermarias estão com 80,5% dos leitos ocupados, no Ceará, e 88,4% em Fortaleza. Segundo o painel “Análise de Flexibilização” da plataforma da Sesa, março de 2021 teve média diária de 3.499,8 casos confirmados e 81,3 óbitos pela doença.

Percepção dos brasileiros sobre medidas restritivas
De acordo com uma recente pesquisa realizada pelo Instituto DataSenado, vinculado à Secretaria de Transparência do Senado Federal, a maioria dos brasileiros concorda com as medidas de isolamento social e de restrição de circulação para conter a disseminação da Covid-19 no País. Segundo os dados da pesquisa, três em cada quatro brasileiros defendem as providências tomadas para o enfrentamento ao coronavírus nos estados e municípios, como o fechamento de estabelecimentos e o toque de recolher.

O estudo também indica que 64% dos brasileiros estão bastante amedrontados sobre a possibilidade de contrair o coronavírus e que mais de 90% dos brasileiros julgam relevante a adoção de campanhas para promover o uso de máscaras e o distanciamento social. Além disso, 54% dos brasileiros apoia algum grau de restrições do comércio — seja parcial, apenas durante algumas horas do dia, ou total.

O DataSenado avaliou a opinião de mil pessoas, com idades acima dos 16 anos, residentes em distintas regiões do Brasil. Para a amostra, foram realizadas entrevistas por telefone nos dias 18 e 19 de março deste ano. As perguntas do estudo têm uma estimativa de confiança de 95%, de acordo com o Instituto. (Colaborou Luiza Ester)

Histórico
Na última sexta-feira, 26 de março, o lockdown havia sido prorrogado por mais uma semana, até domingo, 4 de abril, em decisão tomada na reunião do comitê científico.

O lockdown foi decretado em Fortaleza em 3 de março e entrou em vigor em 5 de março. Seria pelo período de 14 dias, incialmente até 18 de março.

Em 11 de março, o lockdown foi estendido para todos os municípios do Ceará, a partir de 13 de março, indo até o dia 21 em todo o Ceará, inclusive em Fortaleza. Foi a primeira vez que todo o Ceará ficou simultaneamente no chamado isolamento social rígido.

Em 19 de março, o lockdown foi prorrogado até 28 de março, próximo domingo.

Em Fortaleza, os 24 dias de lockdown até este domingo já igualou o período de isolamento mais estrito de 2020, ocorrido em maio do ano passado: 24 dias.

Com informações do Opovo