Experiência de Feira Virtual em Quixeramobim deve ser levada para agricultores de outros municípios

Feira virtual de Quixeramobim beneficia famílias que vivem da renda gerada pela agricultura familiar

Quixeramobim: a experiência exitosa em Quixeramobim de promover uma feira virtual durante a pandemia, para não comprometer a pouca renda que possuem os agricultores, por meio da agricultura familiar, deve ser estendida para todo o Ceará. É o que prevê o Instituto de Arte, Cultura, Lazer e Educação (Arce) do Ceará.

A Feira Virtual de Quixeramobim é a primeira experiência de comércio virtual divulgada pela Secretaria do Desenvolvimento Agrário no período de pandemia da Covid-19. O evento é realizado toda quarta-feira desde o dia 29 de abril. De lá para cá, a feira on-line ampliou o faturamento e a participação de agricultores familiares, estimulou a profissionalização e o envolvimento das mulheres e, em julho, superou a marca de 21 mil acessos em apenas três meses de realização.

Na última semana a diretoria do Iarce esteve realizando reuniões e estudos com membros da Associação dos Feirantes de Quixeramobim para encontrar estratégias que possibilitem levar o projeto adiante, com co-participação e co-gestão dos feirantes. “Intercâmbios e trocas de experiências são essenciais no momento em que agricultores familiares se adaptam ao novo normal”, elogiou o secretário de agricultura do Estado, De Assis Diniz.

Graças a Feira Virtual famílias que sobrevivem da agricultura familiar puderam comercializar os produtos de forma online mesmo durante o período de isolamento social provocado pela Pandemia. De acordo com o Idace, a cada semana cerca de 134 agricultores familiares de até 16 localidades de municípíos da região Central do Estado, garantem renda no período em que aglomerações são proibidas no âmbito estadual, fazendo com que as feiras presenciais deixem de ser realizadas.

Viviane Sousa de Lima, da localidade de Canecão, zona rural de Quixeramobim, fala da alegria que é poder contar com a feira. “Tenho gostado muito da experiência de comprar da feira da agricultura familiar de Quixeramobim, pela qualidade dos produtos e pelo cuidado que eles tem, empacotando e higienizando os produtos que chegam para mim e para minha família. Além de tudo, há o aspecto social, que é o de contribuir na organização desses agricultores e também colaborar essas famílias (do campo)”