Caridade está com salários de médicos atrasados desde abril, de acordo com Sindicato

Vista da cidade de Caridade, no Sertão Central (Foto: Sistema Verdes Mares)

Região Central: há um mês, o Portal Revista Central denunciou que, mesmo em pleno o período de pandemia, em que os serviços médicos em todos os municípios do Ceará se tornam ainda mais necessários, algumas cidades registravam atraso no salário médico, entre as cidades nesta condição estava Caridade, no Sertão Central. No dia 4 de julho, o atraso já se arrastava por três meses. Pois exatos um mês depois, a situação ainda persiste.

O Sindicato dos Médicos do Ceará voltou a denunciar que o município governado pela prefeita Amanda Lopes ainda permanece registrando atraso no salário dos médicos. Ao todo são 11 municípios do Ceará que registram este quadro. Além de Caridade o Sindicato denuncia o descaso nas cidades de Aracoiaba, Baturité, Catunda, Chaval, Limoeiro do Norte, Pacajus, Maranguape, Icó, Mulungu e Juazeiro do Norte. O Portal checou e não há nenhuma outra cidade do Sertão Central com atraso nos proventos dos profissionais de medicina.

O levantamento dos débitos é realizado pelo Sindicato dos Médicos do Ceará, por meio da Campanha Devedômetro, que divulga desde janeiro de 2017 as gestões municipais em atraso com as remunerações médicas. Esse número já chegou a 31 gestões inadimplentes, mas com o trabalho da entidade em negociações administrativas e/ou medidas judiciais cabíveis, muitos Municípios já sanaram os seus débitos.

A campanha funciona assim: o Sindicato é acionado por médicos cujas remunerações estão em atraso; após checada a denúncia, a entidade tenta resolver o problema de forma administrativa, através de sua Assessoria Jurídica; esgotadas as negociações no âmbito administrativo, são tomadas as medidas judiciais cabíveis para assegurar o respeito ao trabalho médico e feita a divulgação dos “maus pagadores e devedores” através das redes sociais oficiais e portal do Sindicato dos Médicos. Tal divulgação, sempre no primeiro dia útil de cada mês, refere-se aos débitos do mês anterior.

A informação da entidade mostra uma situação delicada, já que os médicos têm sido em todo o Ceará a classe profissional que mais a população necessita nestes tempos de pandemia, para auxiliar com orientações e meios preventivos no combate à doença. Um levantamento do devedômetro dos médicos feito pelo Portal Revista Central mostrou que Caridade estaria atrasando os proventos dos médicos que trabalham no município desde abril, quando a pandemia teve início.