Mulher suspeita de matar e torturar o próprio filho de oito anos é presa em Itapipoca

Uma ação rápida desenvolvida por equipes da Delegacia Regional de Itapipoca da Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE) resultou na prisão em flagrante, nessa terça-feira (2), de uma mulher suspeita de torturar e matar o próprio filho, uma criança de oito anos. O caso foi registrado após a Polícia ser acionada ao hospital da cidade, na região pertencente à Área Integrada de Segurança 17 (AIS 17) do Estado. A investigada chegou a levar a vítima, já sem vida, para uma unidade hospitalar de Itapipoca, a fim de ocultar o crime.

Os trabalhos policiais iniciaram já nas primeiras horas da manhã de ontem (2), quando os investigadores foram comunicados que uma criança havia dado entrada na unidade hospitalar, já sem vida, com diversas lesões pelo corpo. O menino foi levado pela própria genitora ao hospital. A mulher de 28 anos relatou que a vítima teria levado uma queda, o que culminou nos ferimentos e no óbito da criança. As apurações apontaram que as marcas encontradas na criança não eram compatíveis com marcas provocadas por uma queda.

Com o desdobramento das apurações iniciais acerca do ocorrido com a criança, os policiais civis aprofundaram as investigações e descobriram que a criança já vinha de um histórico de agressões, sendo acompanhada pelo Conselho Tutelar do município. Diante dos fatos, Carla Valeska da Silva Costa (28), sem antecedentes criminais, foi autuada em flagrante por tortura que resultou em morte.
Em depoimento, a mulher relatou que o filho tinha um comportamento difícil.

A PCCE segue investigado o caso e aguarda o laudo cadavérico para concluir o inquérito policial. Valeska agora está à disposição da Justiça. Os outros dois filhos da suspeita foram entregues a familiares paterno das crianças.