QUIPREV: Ex-prefeitos quebraram a Previdência de Quixeramobim e o rombo passa dos R$ 400 milhões

“De quem é a culpa desse caos e dessa vergonhosa situação da previdência municipal? de todos os prefeitos anteriores. De todos sem exceção. O atual prefeito está sendo o mais do mesmo”, essas foram às palavras usadas pelo renomado advogado previdenciarista do Sindicato dos Servidores Públicos de Quixeramobim, Dr. Valdecir Alves em postagem no seu blog.

Ainda conforme ele, aposentados e pensionistas estão ‘condenados’ à fome e à miséria, quando ao longo de toda vida funcional pagaram em dia a sua contribuição previdenciária. Portanto a causa da quebra do QUIPREV é uma soma má-gestão; não recolhimento da contribuição patronal; desvio da contribuição dos servidores; falta de transparência; entre outras dos ex-prefeitos.

Proposta de solução definitiva

Em audiência pública na Câmara Municipal de Quixeramobim, em setembro/2017, o sindicato já tinha sugerido que para manter o Quiprev, no mínimo, o Município deveria confessar tudo que deve e vender bens para capitalizar o Quiprev e realizar concurso público. Outra proposta é o aumento da alíquota do Município para 22%.

Nenhum prefeito é digno de elogio em Quixeramobim”, para o advogado, o ex-prefeito Cirilo Pimenta não fez nada e o atual também. “O Quiprev tá quebrado há muito tempo, mas vai piorar.” alerta Valdecir Alves.

“As gestões de 2006 até final de 2015 eram para terem repassados o dinheiro tanto da parte patronal como do servidor e não utilizaram em nada. Era para ter R$ 30 milhões”.  Somente desses anos, mais de R$ 26 milhões foi o rombo.

Durante todas as suas falas e entrevista a imprensa, Valdecir Alves deixa claro que o rombo é culpa das gestões do passado, mas pede que esta atual gestão mude a sua forma de atuação. “O rombo é de R$ 400 milhões, vai ficar como o Rio de Janeiro, se não consertar”.