Advogado Fagne Alexandre: Bancos versus consumidores

crise-economica-1Como sempre as instituições financeiras apresentam seus pontos de vista, dando explicações.

Os dados da economia não tem sido animadores, ainda que, com raríssimas exceções, algo de positivo tenha sido apresentado pela grande imprensa, dando conta de que a recuperação da economia esteja acontecendo, contudo nem todos os setores sofrem com a crise econômica, há quem lucre, mesmo quando apresenta queda em relação aos períodos anteriores.

Porém a qualidade do atendimento do setor bancário não tem sido correspondente aos seus lucros, como se pode observar nos noticiários. 

“Em segundo lugar, ficaram irregularidades relativas à integridade, confiabilidade, segurança, sigilo ou legitimidade das operações e serviços…” http://agenciabrasil.ebc.com.br/economia/noticia/2016-05/bc-oferta-de-servicos-de-forma-inadequada-e-principal-reclamacao-contra 

“Os serviços de telecomunicações e financeiros foram os que mais levaram consumidores aos Procons de todo o país no ano passado…” http://www.idec.org.br/em-acao/em-foco/telecomunicaces-e-servicos-financeiros-lideram-reclamaces-nos-procons

“Outras três empresas entre as dez mais reclamadas são do setor financeiro…”

http://g1.globo.com/economia/noticia/2016/03/claronetembratel-lidera-ranking-de-reclamacao-no-procon-sp-em-2015.html

Apesar de não serem notícias que se fixam no momento presente, compreendido dentro do mês atual, revela o quanto, ao longo do tempo, esse comportamento se repete, demonstrando a fragilidade de uma parte em relação a outra, posto que a atitude tem mudado muito pouco, apesar das inúmeras reclamações. 

O outro lado da moeda: como sempre as instituições financeiras apresentam seus pontos de vista, dando explicações sobre providências tomadas, sobre as quais a população pode identificar os resultados.

Fagne Alexandre
Advogado e Bancário
Especialista em Direito Constitucional
Formado em Letras pela UECE