Primeiras doses de vacina contra o Coronavírus chegam ao Ceará nesta segunda (18), às 7h

Camilo Santana informou que acompanhará, em SP, processo de carregamento das doses (Foto: Saulo Roberto/Arquivo G1)

O carregamento das primeiras doses da vacina contra o Coronavírus para o Ceará, devem chegar nas primeiras horas da manhã desta segunda-feira (18). A informação foi confirmada pelo governador do estado, Camilo Santana, em seu perfil no Facebook. Santana ainda detalhou que viaja neste domingo (17) para São Paulo onde deverá acompanhar o processo logístico de envio das doses.

“Um dia importante para o Brasil: a aprovação, pela Anvisa, do uso emergencial de duas vacinas contra a Covid (CoronaVac/Butantã e Oxford/Fiocruz), para que possamos começar imediatamente o processo de vacinação da nossa população. Estou indo ainda hoje a SP para encontro do Ministério da Saúde e para acompanhar, pessoalmente, a liberação do lote de doses para o nosso Estado, prevista para amanhã 7h”, escreveu o governador.

Camilo também informou que a Secretaria de Saúde do Estado (Sesa) está preparada tecnicamente para colocar em prática o seu Plano de Vacinação no Ceará, uma ação que deverá ser articulada em conjunto com todos os municípios cearenses. “Faremos todos os esforços possíveis para que essa vacinação aos cearenses ocorra da forma mais rápida e segura”, disse.

Ontem, Camilo Santana afirmou que estaria disponibilizando helicópteros e até aviões para fazer o processo de transporte das doses que que chegarão ao Ceará e distribuída às 184 cidades do estado. “A Secretaria (da Saúde) comprou vários refrigeradores e distribuiu 160 nos municípios. Estamos preparando toda a logística para entregar e distribuir essa vacina o mais rápido possível aos municípios. Vamos fazer isso de forma aérea, com helicópteros e aviões, e também por terra, com veículos” disse Camilo.

Neste domingo, Por unanimidade, os cinco diretores da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovaram o uso emergencial da CoronaVac e da vacina de Oxford contra a covid-19. A decisão depende de publicação no Diário Oficial e de comunicação aos laboratórios para entrar em vigor.