Polícia prende chefe de grupo criminoso e apreende drogas, dinheiro, armas e munições no Ceará

Uma ofensiva realizada pela Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE), por meio de equipes da Dissuasão Focada do Departamento de Polícia Judiciária da Capital (DPJC), com objetivo de desarticular grupos criminosos em Fortaleza, resultou na prisão de um homem apontado como chefe de uma organização criminosa, além da apreensão de drogas, armas, munições e dinheiro. A ação policial, realizada na noite dessa quarta-feira (03), no bairro Mondubim – Área Integrada de Segurança 9 (AIS 9), é o resultado de um trabalho contínuo ao combate no tráfico de drogas no Estado.

Com base nas informações recebidas após denúncias anônimas, acerca da traficância no bairro Mondubim, os policiais civis diligenciaram até a residência citada e constataram o fato. No local, foram recebidos por Márcio Gleides da Cunha Almeida (37), vulgo “Farofa”, que já responde criminalmente por tráfico e associação para o tráfico de drogas. Ele é apontado como chefe de um grupo criminoso com atuação nos bairros pertencentes a AIS 9.

Após buscas no imóvel, situado na Rua Friezio Barroso, os investigadores encontraram três pistolas, 325 munições variadas de calibres 38, 45, 12, 380, 40 e 9mm., além de 15 carregadores para armas, R$ 6.85 mil em espécie, divididas em cédulas e moeda, 1,5 quilo de cocaína, 800 gramas de maconha, 11 gramas de crack, uma balança de precisão, além de apetrechos para fabricação dos entorpecentes. Diante do que foi apreendido, o suspeito foi conduzido para uma unidade policial. Na delegacia, Márcio foi autuado em flagrante por tráfico e associação para o tráfico, integrar organização criminosa e posse ilegal de arma de fogo.

Para o diretor do Departamento de Polícia Judiciária da Capital da Polícia Civil, Danilo Rafanelle, o trabalho é ininterrupto e importante para o Estado, focado em desarticular ações futuras, organizada por grupos criminosos. “Trata-se de mais uma operação desencadeada pela Polícia Civil, através de um trabalho de investigação qualificada e de inteligência, que alcançará a redução da criminalidade com a prisão de infratores e apreensão de objetos ilícitos”, destaca.