Escândalo na Dakota: Sindicalistas fogem com urna na eleição do Sindicalçados de Quixadá e vira caso de polícia, veja na RC TV

Região Central: Quem trabalha na Dakota Quixadá sabe do regime disciplinar e muitas vezes autoritário dos chefes. Em maio, um trabalhador foi demitido apenas por postar uma foto em rede social usando a farda da empresa. No dia a dia, muitos denunciam atos vergonhosos. Nesse clima, a eleição do sindicato terminou em protesto. 

Mais vergonhoso ainda é a forma de eleição do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Calçados de Quixadá – Sindicalçados, onde Rômulo Miranda orquestrava meios para se perpetuar no poder e há quem diga que tem o total aval da gerência da fábrica. Há cerca de 270 votantes, aqueles filiados.

Muitos empregados já foram demitidos pelo mero fato de relatar intenção de se candidatar. A aliança entre a fábrica com os pseudos sindicalistas era evitar qualquer mobilização de luta da classe trabalhadora. Em outras palavras, Rômulo Miranda sempre atuou conforme a cartilha da empresa.

O Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Calçados de Quixadá – Sindicalçados mantém uma espécie de subserviência, mas como nada é para sempre, um empregado da Dakota, conhecido como “Chiquinho” resolveu quebrar o acordão, recebendo o apoio da Federação dos Trabalhadores nas Indústrias do Vestuário, Têxteis, Calçados, Couros e Lavanderias Industriais do Estado do Ceará – Fetivest.

Cansados de da omissão do Sindicalçados, “Chiquinho” se tornou a opção dos empregados, mas o que não se espera era que no dia da votação, membros da chapa 1, a de Rômulo, fugiria com a urna para fazer a contagem dos votos. Eles chegam a pular o muro da Dakota. Há relato de homens armados para inibir qualquer ato contrário. A urna deveria ser levada pela comissão eleitoral.

A Polícia Militar foi acionada, quando chegava os homens estava saindo com a urna, enquanto os trabalhadores, unidos gritavam “Não nos representam”. O Caso está sendo apurado pela Delegacia Regional de Polícia Civil de Quixadá.

Após o caso, a Dakota está ameaçando demitir trabalhadores que participaram da manifestação.  Toda a ação foi filmada e postadas nas redes sociais, comprovando esse escândalo.

Assista