Compartilhe: Missionário de Quixadá em país africano está doente e precisa de ajuda; governo brasileiro nega suporte

FAB nega voo para salvar a vida de Alex dos Santos Oliveira (foto: arquivo família)

A família do jovem morador de Quixadá, Alex dos Santos Oliveira, 20 anos, busca sensibilizar as autoridades brasileiras e afirma que o missionário de uma igreja evangélica corre risco de morte após contrair doença na África. Em julho desse ano, Alex viajou para Gâmbia (África), seguindo depois para Guiné Bissau, com o objetivo de servir como voluntário num projeto com crianças pobres daquele País.

Alex fez todos os procedimentos de saúde necessários para a viagem, mas há duas semanas se sentiu mal e ao ser direcionado ao hospital da região, foi detectada a suspeita de malária e hepatite, mas deu negativo em um hospital da Guiné Bissau.

O quadro piorou e os médicos têm a suspeita de uma infecção bacteriana intestinal que tem provocado intensa hemorragia no brasileiro. Os últimos dias, para ele, sua família e amigos tem sido momentos de grande tensão, pois, ele precisaria retornar ao Brasil para tratamento urgente, mas como o próprio médico que o atende no país afirma: “ele não tem condições de fazer um embarque comercial e pode não resistir à viagem”. Ele precisa de um voo em UTI móvel.

A namorada do jovem, Sara Viera, falou e explicou à situação ao portal Revista Central, inicialmente devido o estado de saúde, seria necessária uma transferência aérea da Guiné Bissau para o Senegal. “O voo seria de uma hora para o Senegal, onde tem melhores hospitais, mas o valor seria no entorno de € 10 mil euros, que fica no entorno de R$ 37 mil reais, fora os gastos”, valor que a família não dispõe.

Melhorando teria que vir de um avião, em um voo especial. Revela a família que Alex fala e está consciente, mas a hemorragia se agrava a cada momento. Selma dos Santos, mãe do missionário disse que está bastante abalada e ora pela saúde do filho.

Família divulgou campanha nas redes sociais para sensibilizar as autoridades brasileiras

“Nós, familiares e amigos estamos decepcionados com os órgãos brasileiros que não se dispuseram a ajudar. Entre outros contatos, falamos com a Embaixada Brasileira, em Brasília, a qual alegou que “um voo desse custaria em média R$ 100 mil dólares e o país não tem condições de arcar”. Em outra tentativa à Embaixada, deveria ser feito por ela o contato com o Gabinete do comandante da Força Aérea Brasileira que mandaria a ordem para o transporte, mas a mesma se recusou sem nem ao menos esclarecer um motivo”, cita a família.

A família reconhece os esforços da Embaixada Brasileira em Guiné-Bissau, mas pede que o governo do Brasil forneça um avião da FAB para buscar o jovem missionário.

A situação do amigo, Rodrigo Fernandes, que mora em Fortaleza também é preocupante. Ele está doente com a malária, diagnóstico já confirmado pelos médicos daquele país africano.

Ajuda o Alex
BANCO DO BRASIL – POUPANÇA:
AG: 0863-X
CC: 47.780-X

CAIXA ECONÔMICA FEDERAL
AG: 0752
OP: 013
CONTA: 25871-8
TITULAR: SARA VIEIRA MENEZES