Câmara Federal: Para serem eleitos, Rachel Marques precisaria ainda de quase 22 mil votos e Odorico 10 mil

Rachel Marques e Odorico Monteiro fizeram uma campanha acirrada

A vitória de Odorico Monteiro(PSB) era visto por muitos como certa, mas em uma Eleição, tudo pode acontecer, como a derrota de Eunicio Oliveira para Eduardo Girão. No campo da disputa para a Câmara Federal, os antigos aliados Odorico preferiu desafiar os petistas de Ilário Marques, travando uma disputa entre os dois grupos.

No duelo, Rachel Marques(PT) levou a melhor em Quixadá e obteve 9.761 votos, enquanto Odorico(PSB), o total de 8.445 votos. A nível estadual a petista só conseguiu 44.080, enquanto o ‘socialista’ 77.308 votos.

Odorico ficou na segunda suplência da coligação PDT / PTB / DEM / PSB / PRP / PPL, em sua frente está o DR. Aníbal(DEM).

Rachel Marques que disputava pela coligação PT / PCdoB / PP / PV / PR / PMN figurou na terceira suplência atrás apenas de Gorete Pereira(PR) 62.946; Chico Lopes(PCdoB) 56.059 votos.

Para ser eleita com base em sua coligação, Rachel precisaria de mais 21.221, praticamente a metade, para ficar com a vaga do Dr. Jaziel(PR) que teve 65.300 votos.

Em relação ao Odorico Monteiro, para ser eleito necessitaria de mais 9.702, para ficar com a vaga de Eduardo Bismarck que obteve 87.009 votos.

Nas Eleições de 2014, Odorico Monteiro recebeu apoio dos petistas, sendo o mais votado com 11.567 votos em Quixadá, sua perda para este pleito foi de 3.122 votos.

No ano de 2014, Odorico teve no total 121.640 votos, reduzindo em 44.332 em relação as eleições atuais.

Rachel Marques subiu sua votação de 35.955 no ano de 2014, para 44.080, aumentando em 8.125 votos.