Professor da Feclesc de Quixadá participa de estudo de destaque internacional sobre compostos da azitromicina

Professor Gilberto Dantas: “pesquisas abrem portas para os investimentos junto às agências de fomento e chamam atenção de outras instituições” (Foto: reprodução)

Quixadá: O professor e coordenador  do curso de Física da Faculdade de Ciências e Letras do Sertão Central (Feclesc), em Quixadá, foi coautor de um estudo que está ganhando destaque internacional ao investigar as propriedades da azitromicina. Gilberto Dantas Saraiva participou do projeto que investigou e descobriu uma nova fase do antibiótico que pode ampliar as suas possibilidades de aplicação industrial farmacêutica.

Publicado no último mês de maio na revista científica norte-americana Crystal Growth & Design, o artigo Transformações de fase de cristais de azitromicina investigadas por análises térmicas e espectroscópicas combinadas com cálculos Ab Initio traz resultados inéditos sobre transformações físico-químicas do cristal de di-hidrato de azitromicina (AZM-DH).

O antibiótico azitromicina ganhou as páginas dos jornais mundiais no último ano por ser um dos medicamentos utilizados no tratamento contra infecções oportunistas em pacientes com Covid-19. “O trabalho tem como diferencial o estudo e a compreensão de uma nova fase cristalina e de uma nova fase polimórfica. É um estudo inédito que tem como contribuição a análise das propriedades físico-químicas do cristal de AZM-DH. O entendimento dessas novas propriedades possibilita novas aplicações do cristal”, explica o coautor do artigo, professor Gilberto Dantas Saraiva.

De acordo com ele, para chegar aos resultados da pesquisa, foram empregadas diferentes técnicas investigativas, incluindo análises térmicas, difração de raios-x e técnicas de espectroscopia Raman. O professor lembra que, antes de comercializar um medicamento, é fundamental conhecer as suas propriedades físicas e químicas e a forma como elas podem ser afetadas pelos processos de síntese usados pela indústria farmacêutica.

“O polimorfismo de uma droga é uma das questões ponderadas pela indústria farmacêutica. Assim, as propriedades físicas e químicas, como polimorfismo e estabilidade térmica, são questões fundamentais a serem investigadas antes de usar a formulação”, enfatiza Saraiva.

Conforme o professor Gilberto Dantas Saraiva, a publicação de pesquisas em periódicos reconhecidos internacionalmente contribui para mostrar o potencial das instituições de ensino superior e para fortalecer a ciência. “A pesquisa científica publicada em revistas de boa qualidade é importante para mostrar o potencial competitivo das instituições. Essas pesquisas abrem portas para os investimentos junto às agências de fomento e chamam atenção de outras instituições de pesquisas para o estabelecimento de parcerias. No que diz respeito à interiorização da pesquisa no Ceará, esse estudo contribui de forma satisfatória, pois a sua coautoria faz parte de um campus da UECE localizado na cidade de Quixadá, Sertão Central do estado”, diz.

Além do professor Gilberto Dantas Saraiva, também assinam o artigo os pesquisadores Naiane S. Santana (Universidade Federal do Pará), Anderson F. Gomes (Universidade Federal do Maranhão), Hercules S. Santana (Universidade Regional do Cariri), Paulo R. S. Ribeiro (Universidade Federal do Maranhão), Adenilson O. Santos (Universidade Federal do Maranhão), Carlos E. S. Nogueira (Universidade Regional do Cariri) e Francisco Ferreira de Sousa (Universidade Federal do Pará).