Ceará continua sem novas flexibilizações na economia e secretário da saúde alerta para situação da pandemia no Sertão Central

Secretário Cabeto e governador Camilo Santana alertaram sobre situação da pandemia em municípios do Sertão Central, Vale do Jaguaribe e Litoral Leste.

Na noite desta sexta-feira (7), o governador do Ceará, Camilo Santana (PT), anunciou que pelos próximos sete dias o Ceará continua sem novas flexibilizações das medidas de combate a pandemia. A decisão foi tomada após reunião com o comitê estadual.

Doutor Cabeto,  secretário estadual da saúde, alertou que o Ceará ainda apresenta uma taxa de positividade da Covid-19 muito alta, revelando que a cada 100 exames, 62 apresentam resultados positivos para a doença. Ele disse também que embora os casos estejam caindo, a situação viral continua alta. Em sua avaliação, é necessário mais algumas semanas para a pandemia ficar sobre controle no Estado.

Cabeto alertou que as regiões do Sertão Central e Vale do Jaguaribe/Litoral Leste são as que mais preocupam a pasta estadual. O principal motivo é a taxa de transmissão do vírus que continua alta nessas regiões, apontou o secretário. Ele citou alguns municípios em situação de alerta: Quixadá, Quixeramobim, Canindé e Tauá.

Camilo Santana afirmou que o comitê considerou os indicadores de alerta, como o aumento significativo da positividade dos exames em praticamente todo o Estado e a taxa de transmissão no Sertão Central e Vale do Jaguaribe, e ficou decidido que o Ceará não vai avançar na retomada da economia pelo próximos sete dias.