Cenário de terror: com capacidade para apenas 16 pacientes, UPA de Canindé está atendendo quase 40

UPA estaria com sua capacidade em colapso devido a superlotação (Foto: Wellington Lima)

Sertões de Canindé: Um verdadeiro cenário de terror em meio a pandemia. É assim que pode ser definida a situação da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do município de Canindé, no Sertão Central. O local está colapsado com sua capacidade de atendimento bem acima da média, o que tem comprometido os atendimentos. Para se ter uma ideia, a UPA de Canindé tem capacidade para internar 16 pacientes, mas atualmente estaria atendendo 40.

A denúncia foi feita nesta terça-feira (13) pelo portal de notícias CN7. Imagens dos corredores da UPA lotados de pacientes, foram compartilhados essa semana, evidenciando o cenário de caos. A Guarda Civil Municipal teria sido acionada a pedido da prefeita de Canindé, Rozário Ximenes, para controlar o fluxo de pacientes já que com a atual demanda, a UPA estaria impossível de receber novos casos.

O Portal CN7 também detalhou que a Prefeitura de Canindé já teria acionado o Governo do Estado e comunicado a situação à Secretaria Estadual de Saúde (Sesa), mas que até o momento, nenhuma providência havia sido tomada por parte das autoridades estaduais em saúde.

Depois da polêmica, a Prefeitura de Canindé se pronunciou em nota. Com erros de ortografia, a comunicação institucional da gestão informou que “diante das imagens que circulam nas redes sociais que retratam a superlotação da UPA de Canindé, a Secretaria Municipal de Saúde de Canindé informa que todas as medidas que competem ao município estão sendo tomadas, mas infelizmente existe um limite para à atuação municipal”.

O município ainda justificou que “tem feito além da sua capacidade, tendo contratado mais 15 leitos no Hospital Regional São Francisco, com um repasse extra de R$ 400.000,00 para a entidade. Porém, tal ação não soluciona em definitivo a situação, pois a UPA de Canindé tem capacidade de atender 16 pacientes, e hoje encontra-se com 38 internados”. E finalizou afirmando que “Canindé segue aguardando providências dos órgãos do Estado para solucionar as transferências dos pacientes que estão nos corredores da UPA”.