Inovação: Professora de Quixadá cria ambiente virtual de ensino de literatura para estimular seus alunos

Angélica é professora da Escola Profissional de Quixadá e desenvolveu um ambiente virtual. Foto: Arquivo Pessoal

Região Central: A inovação tecnológica está presente no cotidiano de alunos e professores, proporcionando o uso de modernos recurso didáticos na escola, e com isso promovendo melhorias no processo de ensino e aprendizagem.

No ambiente escolar, por exemplo, implantar tecnologia possibilitou a criação de inúmeras formas de envolver, estimular os estudantes e explorar novas estratégias dentro da sala de aula.

Ciberliteratura é a plataforma digital desenvolvida no mestrado do Programa de Pós-Graduação em Educação Profissional e Tecnológica- ProfEPT e já está disponível, você pode acessar clicando aqui. Concebido pela professora de Língua Portuguesa, Angélica Benício, o ambiente virtual permite a interatividade dos hipertextos literários.

Ao acessar a plataforma Ciberliteratura, os estudantes encontram aulas de literatura com hipertextos e diferentes modalidades, como música, vídeo e imagem. Além disso, a interatividade possibilita que o leitor defina os rumos do texto, por meio da seleção das ações das personagens. O aluno também pode enviar virtualmente a tarefa ao professor, assim como o docente pode acompanhar o desempenho dos discentes, explica Benício.

Segundo a professora Angélica Benício, a intenção é que as aulas virtuais – com metodologia que contempla desde a motivação do aluno até a interpretação dos textos literários digitais – estimulem a aprendizagem e o gosto pela leitura dos alunos.

De acordo com a mestranda, que contou com a orientação dos professores Sandro Jucá e Solonildo Almeida, a motivação para a criação desse produto educacional foi a constatação de que a literatura presente na internet, ausente do currículo escolar, pode ser utilizada em prol da formação de leitores.

A plataforma foi testada ainda no primeiro semestre de 2019, por meio de aplicações nas turmas de 1ª série da Escola Profissional de Quixadá, com resultados satisfatórios.

O papel da escola é o de oferecer recursos para que os alunos possam viver o conhecimento de forma plena, e a tecnologia educacional pode ser uma grande aliada neste processo.