Vereador de Banabuiú é acusado de chefiar esquema usando um pobre vaqueiro como “laranja”

“Carlão” deverá passar por um processo administrativo e pode perder o mandato (foto: divulgação)

Região Central: O vereador de Banabuiú, Carlos de Paula Rabelo – vulgo “Carlão”, foi eleito para fiscalizar, mas conforme o Ministério Público Estadual-MPCE,  ele é acusado de iniciar um esquema criminoso, usando um pobre vaqueiro com “laranja”. Agora, pode perder o mandato e ainda ser condenado criminalmente.

O esquema veio a público, pelo site Diário de Quixadá, que postou a denuncia da Procuradoria de Justiça da Comarca de Banabuiú. O vaqueiro Josias Maia Nobre foi colocado na folha de pagamento como gari. A contratação foi no dia 01/05/2017, justamente no dia do trabalho. A esposa do vaqueiro, Maria Joyce Monteiro da Silva revelou o esquema na Delegacia e perante o Promotor.

Maria Joyce disse que só ficou sabendo do ocorrido porque seu benefício do Bolsa família foi cancelado. No Cadastro Único, ela recebeu informação de que o esposo trabalhava na Prefeitura. Ela revelou ainda que o vereador teria pedido os documentos pessoais do vaqueiro.

Carlos de Paula Rabelo – vulgo “Carlão” – ficava com R$ 392,11 REAIS, enquanto o “laranja” apenas com R$ 300,00. A denuncia foi protocolada no dia 06/12/2017, no Fórum de Justiça, e assinada pelo promotor Dr. Marcelo Cochrane Santiago Sampaio.

O promotor ajuizou duas ações, uma criminal e ação civil pública em face do vereador e do secretário de infraestrutura Gebson Euller Lopes Colares, além do suposto “laranja”.

Em nota, “o prefeito Edinho Nobre e toda sua equipe em nada compactuam com as ações descritas, e reafirma seu compromisso com a verdade, enquanto aguarda que a justiça seja tomada e os fatos esclarecidos a fim de não propagar nenhum equívoco.” O promotor pede ainda a cassação do mandato do parlamentar Carlão.

Leia na íntegra a representação do MPCE: