Reajuste: Professores de Senador Pompeu fazem manifestação e paralisam atividades por 48 horas

Professores de Senador Pompeu saem as ruas pedindo respeito (foto: reprodução RC TV)

Dezenas de professores da rede municipal de ensino de Senador Pompeu realizaram na manhã desta segunda-feira, 10, uma manifestação pelas ruas da cidade. O ato foi idealizado pelo Sindicato dos Servidores Municipais do município.

A presidente do Sindicato, Jane Sousa, em entrevista a RC TV, disse que o objetivo da manifestação foi reivindicar o reajuste da categoria. Segundo ela, passado mais de três meses, o prefeito de Senador Pompeu, Maurício Pinheiro, continua sem efetuar o pagamento conforme o piso nacional dos professores.

“Estamos aqui para revindicar o reajuste de 7,64%, é uma lei federal e o Município de Senador Pompeu deve apenas cumprir. O gestor municipal continuar negando”. Para ela, está faltando respeito com a classe dos educadores: “Precisa tratar os professores com dignidade e seriedade”.

A sindicalista Rosaline disse que teve várias reuniões com representantes da Secretaria de Educação, mas todas às vezes disseram que estavam fazendo estudos. Acrescenta ainda que o prefeito disse que tinham condições de fazer o reajuste.

O prefeito Maurício Pinheiro enviou um projeto para a Câmara Municipal, mas retirou o projeto de pauta. Pinheiro chegou a parcelar em seis vezes o salário referente ao mês de dezembro de 2016, deixado pela gestão passada.

Resposta

O Secretário Municipal de Educação de Senador Pompeu, o professor Célio Pinheiro, falou também coma reportagem. Disse que os educadores estão sendo bem tratados e seu gabinete está aberto a todos. “Não vejo nenhum motivo de dizer que os professores não sendo tratados com dignidade”.

Em relação ao piso, enfatiza que em nenhum professor de Senador Pompeu ganha menos do piso salarial nacional. “Se o professor ganha mais do que o piso, não há nenhuma obrigatoriedade de dá aumento”. Ele cita que as dificuldades financeiras impedem o aumento.

O secretário garante ainda que os professores municipais ganham melhor do que os da rede estadual.