RC TV: Prédio abandonado da Câmara de Quixeramobim é o retrato do descaso e da falta de vergonha na cara de políticos

Projeto do prédio da Câmara de Quixeramobim previa até estacionamento, mas uma igreja foi construída no local!

O retrato do descaso e da falta de vergonha na cara de muitos dos políticos de Quixeramobim é visível em uma das principais ruas, a Dr. Joaquim Fernandes, no Centro da cidade. Em um dos trechos, teve inicio há mais de 3 anos algo que deveria servir como a “Casa do Povo”, mas como tudo no Brasil, a obra está inacabada, o dinheiro sumiu e o povo quem arcou.

Os vereadores fazem parte do Poder Legislativo, e discutem e votam matérias que envolvem impostos municipais, educação municipal, linhas de ônibus e saneamento, entre outros temas da cidade. Cada vereador é eleito de forma direta, pelo voto, tornando-se um representante da população. Por isso, deve propor projetos que estejam de acordo com os interesses e o bem-estar do povo.

Na câmara municipal (também chamada de câmara de vereadores), os projetos, emendas e resoluções têm de passar por comissões, para serem votados no plenário. Mesmo depois de aprovados, projetos e emendas precisam ser submetidos à apreciação do prefeito, que pode vetá-los total ou parcialmente ou aprová-los. Quando há aprovação, o projeto é publicado no diário oficial da cidade e vira lei.

Além das votações, os vereadores também têm o poder e o dever de fiscalizar a administração, cuidando da aplicação dos recursos e observando o orçamento. É dever deles acompanhar o Poder Executivo, principalmente em relação ao cumprimento das leis e da boa aplicação e gestão do dinheiro público.

Neste espaço deveria ser o auditório para as sessões especiais dos vereadores (foto: RC)

Mas em Quixeramobim, vereador não serve pra nada, alguns babam o prefeito para ganhar cargos na Prefeitura, outros ficam calados e raramente alguns defendem a população.

Nos baixos dos panos, eles a cada dia mostram que não capazes ou competentes para fiscalizar a própria Câmara Municipal de Quixeramobim, imaginem, a Prefeitura que recebe milhões de recursos.

Boa aplicação e gestão do dinheiro público não tem sido o papel daqueles edis, pois estão colocando debaixo do tapete o próprio lixo da ingerência e do descaso com a coisa pública. Uma obra iniciada na legislatura passada se arrasta a atual. Na Rua Dr. Joaquim Fernandes deveria estar localizado o novo prédio da Câmara dos Vereadores, mas atualmente o que se encontra é uma calçada cheia de entulhos e milhares de reais saqueados dos bolsos daquele povo.

A obra está inacabada, faltando muitos detalhes, mas há quem diga que o resto do dinheiro desapareceu e os vereadores fecharam os olhos para esta vergonha deslavada. A população quer saber, onde está o dinheiro da obra? Resposta que somente aqueles representantes do povo podem responder onde estão os R$ 200 mil reais.

Para agravar o descaso, poucos metros encontra-se o prédio do Ministério Público Estadual, que também se faz de surdo e mudo para esta obra, o projeto da nova Câmara de Quixeramobim previa um estacionamento amplo, mas uma igreja evangélica foi construída no local.

Neste espaço deveria ser a recepção da Câmara Municipal de Quixeramobim (foto: RC)

Todos esses descasos ficam no centro, mas quem passa pelo local se quer sabe que àquela obra seria o prédio da Câmara. As placas foram retiradas, possivelmente para esconder o desmazelo.

 O antigo prédio da Câmara não tinha acessibilidade e por isso a justiça obrigou que fosse providenciado um local adequado para as pessoas especiais. Os vereadores alugaram com dinheiro público o Salão Paroquial, por apenas 180 dias, tempo suficiente para a instalação da nova sede. O aluguel é pago com dinheiro público.

Com a construção da igreja colocadinha com a obra da “Câmara”, resta saber onde será construído o estacionamento? Ou, melhor, quando as obras serão reiniciadas ou quando o Ministério Público adotará as devidas providencias?

Enquanto, a farra com o dinheiro deve continuar, os atuais vereadores fingem que estão fiscalizando, recebendo dinheiro todo dia 20 cada mês e fechando os olhos para a coisa pública.  Enquanto os demais órgãos, fazem de conta que não sabem de nada.

Assista a reportagem na RC TV – programa ao vivo toda terça-feira, às 19h