RC TV consegue imagens, parente e homem que retirou corpos da maior tragédia de Quixadá

No dia 20 de janeiro de 2003 aconteceu a maior tragédia nas rodovias do município de Quixadá. 24 pessoas morreram, agricultores, aposentados, donas de casa, estudantes, funcionários públicos e crianças foram as vítimas da colisão frontal envolvendo duas topiques, no quilômetro cinco da rodovia estadual CE-368 (atual BR-122), no distrito de Juatama.

A maioria das vítimas fatais residia no município de Banabuiú. Um dos veículos trafegava superlotado, com quase o dobro de sua capacidade, enquanto no outro viajava apenas seu guiador.

A topique Mercedes Benz, azul, de placas HXK-8070, inscrição de Banabuiú, trafegava superlotada (com 30 pessoas a bordo). O veículo havia saído, minutos antes do Centro de Quixadá e seguia para Banabuiú, tendo como motorista, José Wellington Cunha Fernandes. O outro veículo era a topique Sprinter, branca, placas HVM-4326, licença de Quixadá, que trafegava no sentido oposto, ocupada apenas por seu motorista, Sidrack Jorge de Souza.

RC TV consegue imagens da tragédia, mas por respeito aos familiares foi editada e sempre desfocada.

Seu Fernando Antônio mora próximo ao sinistro, ele foi ajudar a socorrer as vítimas, desde então não tem coragem de passar em frente aquelas cruzes. “Me lembro muito de uma senhora já idosa que pedia muito socorro, que não deixasse ela morrer, fiquei com muita pena, fiquei com remorso e até hoje, passar lá em frente é doloroso”, revela.

João batista de Sousa foi quem primeiro chegou e revela detalhes. Ele estava destelhando sua casa, quando viu e ouviu o som da colisão. Ao chegar viu os dois veículos destruídos.

“Deparei-me com uma cena muito triste, foi um sacrifício, era retirando os corpos pelos vidros e de quem era mais magro. Era muito gemedeira e pedindo socorro. Era sofrimento e desespero”. Revela ainda: “peguei 13 pessoas vivas e mortas”.

Juatama: Revista Central relembra os 14 anos da maior tragédia da história de Quixadá

Filha ver sua mãe e irmãos

Na tragédia estava Francisca Érika de Lima, 23, Jéssica de Lima, 5 anos (filha de Érica), Jéfferson de Lima, 2 anos (também filho de Érica). A RC TV conversou com Mikaela Lima, à época tinha pouco mais de um ano, sua mãe a deixou com a avó e seguiu na topique Mercedes Benz com os outros filhos, o esposo estava em Banabuiú.

Mikaela Lima pediu para ver as imagens e se emocionou ao reconhecer a sua mãe e seus irmãos. “Não tem palavras para explicar, difícil ver o que aconteceu com ela e com meus irmãos. Queria que ela tivesse aqui. Queria tá com meus irmãos e com e com a minha mãe. Queria conversar com ela”.

Assista a reportagem da RC TV – programa ao vivo toda terça-feira, às 19h