Radicais: Apoiadores do presidenciável Bolsonaro articulam fortalecimento da pré-candidatura em Quixadá

Apoiadores do pré-candidato a presidência Deputado Federal Jair Messias Bolsonaro promoveram um evento na cidade de Quixadá, com o objetivo de articular e recrutar eleitores ao ex-militar, que diz abertamente que apoia a tortura e a ditadura.

O evento foi organizado pelo vereador Luiz do Hospital, um dos fortes apoiadores de João da Sapataria, ex-vereador Geipson Lopes- também homem de confiança do ex-prefeito e de outras lideranças. O grupo está articulando a “direita organizada de Quixadá”.

O debate em Quixadá dos apoiadores pró-Bolsonaro foi neste sábado, 11, no auditório da Câmara Municipal. Tem como escola sem gênero e defesa da família tradicional foi a essência.

Bolsonaro é popularmente conhecido por manifestações contra nordestinos, negros e homossexuais, entre tantos assuntos que se manifesta, mesmo assim, vem crescendo na opinião pública por apoiar reformais radicais.

Uma das palavras desse político foi: ”Preta, não vou discutir promiscuidade com quem quer que seja. Eu não corro esse risco porque meus filhos foram muito bem educados e não viveram em ambiente promíscuo como lamentavelmente é o teu” – em 2011, respondendo a cantora Preta Gil (ela perguntou como ele reagiria se seu filho namorasse uma negra). Após o programa, ele defendeu não ter entendido a pergunta e disse ter pensado que se referia a gays e não a negros.

”Seria incapaz de amar um filho homossexual. Não vou dar uma de hipócrita aqui: prefiro que um filho meu morra num acidente do que apareça com um bigodudo por aí. Para mim ele vai ter morrido mesmo. Se um casal homossexual vier morar do meu lado, isso vai desvalorizar a minha casa! Se eles andarem de mão dada e derem beijinho, desvaloriza” – em 2011, quando deu entrevista à Playboy.