Por Cícero Bandeira: Reforma da Previdência, um problema sério a uma proposta insana

Talvez fosse desnecessário, mas em tempo de paixões exacerbadas, esclareço que meus comentários se restrigem ao assunto tratado e não se trata de ter aderido ao lado A ou B. Não consigo conceber a realidade complexa do mundo contemporâneo como se pudesse ser explicada por um levantamento de moedas que, ou dá cara ou dá coroa.

Felizmente ainda é possível expressar opiniões nesse país tão cheio de gritarias e de poucas soluções efetivas. Então, vamos lá.

Desde que assumiu o Poder, o Governo do Presidente Michel Temer tem se apresentado como um governo reformista. São várias as reformas propostas. A do Ensino Médio passou rapidinho. A da Previdência e a Trabalhista estão na ponta da agulha.

Creio que é razoável aceitar que mudanças são necessárias na Previdência Social brasileira. Em 2013, o Presidente Lula fez uma reforma da previdência, depois do Presidente Fernando Henrique ter tentado sem sucesso.

Porém a reforma proposta pelo Governo Temer é assustadora. Não é segredo para ninguém quais são as mudanças anunciadas pelo próprio governo. PENSAR QUE UM TRABALHADOR PRECISE TRABALHAR ATÉ MAIS DE 70 ANOS, SOBRETUDO EM ALGUMAS ÁREAS, É DESOLADOR. UMA COMPLETA INSANIDADE.

O Governo ultrassou todos os limites, inclusive do bom senso e da humanidade. Só para citar um exemplo, como conceber um professor com 70 anos ministrando aulas na educação básica, numa sala quente com 40 alunos indisciplinados?!

Quem deseja reformar o Brasil, precisa antes conhecê-lo. Deveria conhecê-lo profundamente para perceber suas particularidades.

Mesmo não sendo um tributarista, consigo compreender que a questão é complexa e não pode ser enfrentada de uma forma simplista e apressada como faz o governo, nem tampouco cair no discurso fácil da oposição.

Problemas complexos requerem grandes mentes para interpretá-lo e encontrar boas soluções. Nós temos grandes mentes, homens e mulheres com largo conhecimento, capazes fazer estudos rigorosos e precisos. É necessário fazer uma análise aprofundada da questão, sem superficialidade dos discursos que escutamos.  A partir daí encontrar novas formas de financiamento para a previdência.

Espera-se de um Presidente da República ou de um Ministro de Estado, um(a) líder capaz de mobilizar recursos e pessoas para construir soluções negociadas e eficazes.

A reforma proposta pelo Governo Temer não é nem uma coisa, nem outra. Não é negociada pois está sendo forçada pela maioria no Congresso, nem é eficaz, pois vai ocasionar sequelas profundas que serão sentidas na saúde, que terá aumento nos gastos.

A reforma anunciada é injusta pois penaliza apenas um dos lados e não “convida” outros setores a financiar a previdência.

De forma apressada, o governo tenta nos impor uma reforma desumana.

É necessário reagir. E rápido.

Cícero Bandeira L. Filho
Professor do Município de Quixadá