Pólo de Lazer do Eurípedes: Obra que se arrasta por 8 anos sem conclusão

Polo-Lazer_outu_2011Dinheiro mal aplicado, prejuízo para a população.

Polo-Lazer_outu_2011aCom investimento da ordem de R$ 3.538.281,97, sendo 64% dos recursos advindos do Governo do Estado e o restante entre os governos Federal e Municipal, o Pólo de Lazer do Eurípedes é uma dessas obras onde a má gestão traz prejuízos para a população. O projeto Polo-Lazer_outu_2011bde revitalização da lagoa do Eurípedes começou em 2004, ainda no governo Lucia Alcântara, que contemplava Quixadá com esse grande investimento supervisionado pela Secretaria do Desenvolvimento Local e Regional (SDLR), por meio do Prourb.

O projeto do Pólo de Polo-Lazer_outu_2011clazer denominado Lagoa dos Monólitos, deveria contar de 3 km de ciclovias; 3 km de calçadão/passeio; iluminação pública total da área; dois quiosques; 3 km de via paisagística; duas quadras de esportes; e um campo de futebol; além de terraplenagem, pavimentação e drenagem. Mas o projeto não foi concluído em sua totalidade e em 2008, o então prefeito de Quixadá, Ilário Marques, conseguiu verbas complementares da ordem de 1.000,000,00 com o governo Federal para concluir o que deveria estar pronto e funcionando há muito tempo, mas que por descaso das autoridades mesmo com os recursos adicionais não foram suficientes para terminar a obra, total desleixo com os escassos recursos de dinheiro publico.

A VAP Construções Ltda, foi à empresa em 2008, que recebeu quase um milhão de reais para concluir a obra, o primeiro cheque de Nº 8500010, emitido em 02/07/2008, valor R$ 566.626,82. O segundo cheque de Nº 8500070, emitido em 07/08/2008, valor de R$ 321.959,48. O dinheiro teria sido utilizado para construção e reforma das áreas de lazer da Lagoa do Eurípedes. Mas esses recursos foram mal aplicados, a obra foi abandonada e as construções que deveriam estar prontas ficaram sem conclusão. Dos quiosques, apenas o que era mantido por um restaurante privado está em pé, até mesmo uma piscina que seria construída, ficou apenas um grande buraco acumulando sujeira, total descaso com o dinheiro público.

A Prefeitura de Quixadá se manifestou em nota na época de que complexo teve seus serviços paralisados por determinação do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), todo o entorno da lagoa é tombada como patrimônio natural nacional, o técnico do Iphan proibiu a construção de passarela suspensa na margem da CE-060, sobre o espelho d´água que estava no projeto, o Iphan ordenou a retirada de parte das rampas da pista de bicicross e também inviabilizou a ampliação do calçadão e da ciclovia, complementado o entorno do conjunto monolítico da lagoa. Segundo os gestores do projeto, 1 milhão de reais ficaram em caixa aguardando a liberação do Iphan.

O prefeito de Quixadá, Rômulo Carneiro ao assumir a administração em 2009 foi muito cobrado para que as obras do complexo fossem retomadas, mas os dois primeiros anos de sua administração foram conturbados e não houve empenho para recuperar o Pólo de Lazer, isso deixou ainda mais deteriorado e sujo o local que deveria receber as famílias para o lazer na cidade.

Em 2011, o Secretário de Urbanismo, Carlos Augusto Vitorino Cavalcante esteve bastante empenhado para que o projeto fosse tocado novamente, esteve visitando o Iphan e recebeu sinalização de que algumas adaptações do projeto original receberia o laudo para que a obra fosse retomada. São 08 anos que se arrastam de mais uma obra que em Quixadá já virou praxe paralisar, modificar, recomeçar e não sabemos se enfim será concluída.

Confira as image ns da RC TV:

Confira mais vídeos da RC TV (clique aqui)

Fábio de Oliveira
Jackson Perigoso

Reportagem
Chico Javali
Fotos