Operação do MPCE em Quixeramobim investiga supostos golpes contra estudantes universitários

O Ministério Público do Estado do Ceará, por meio da 1ª. e da 2ª. Promotorias de Justiça da Comarca de Quixeramobim, realizou nesta quinta-feira (27/09) uma operação para investigar supostos golpes aplicados por instituições de ensino superior contra estudantes. A suspeita é que as unidades não estariam concedendo diplomas de conclusão dos cursos, por não terem autorização do Ministério da Educação nem convênio com nenhuma outra instituição vinculada ao MEC. A operação contou com o apoio do promotor de Justiça de Acopiara, Igor Caldas, e da Polícia Civil de Quixeramobim.

Foram cumpridos quatro mandados de busca e apreensão nas residências dos proprietários das instituições Polo Universitário Dr. Andrade Furtado e Instituto de Desenvolvimento de Educação e Cultura Ceará Centro – Inducentro e nas sedes das unidades. Os alvos foram os empresários Marcos Machado e Raimundo Felício.

Foram apreendidos recibos, farta documentação, computadores e telefones celulares. O material seguirá para análise das promotorias responsáveis pela investigação.

O Ministério Público vem investigando indícios de práticas ilícitas envolvendo essas empresas há mais de um ano. Estão em andamento dois inquéritos civis e dois procedimentos investigatórios criminais. Estima-se que centenas de estudantes tenham sido vítimas dos supostos golpes.