Intimidação: Prefeita de Caridade é chamada de merda e processa cidadã por cobrar salário e transporte escolar

Prefeita cheirou ruim e resolver processar a pobre moradora de Campos Belos

Região Central: inconformada por ser incompetente e não ter capacidade para administrar um município, a prefeita de Caridade, Maria Amanda Lopes Costa, entrou com uma queixa-crime contra uma moradora do distrito de Campos Belos, em Caridade, apenas por exercer seu direito de cidadania. A mulher fez postagens em rede social em que pedia pagamento e transporte escolar.

Conforme o site Caridade Online, pelo o que consta da queixa-crime, a moradora de Campos Belos havia feito uma cobrança na regularização de pagamentos dos servidores do transporte escolar, justificando que as crianças do município de Caridade estavam há mais de duas semanas sem ir para as aulas. Esse descaso deveria ser pelo menos investigado pelo Ministério Público.

A indignação da moradora era tão grande que ela acabou usando termo inapropriado no qual ensejou o processo pela prefeita.

A cobrança foi feita em outubro para regularização do transporte escolar, mas ainda hoje, março de 2018, existem várias comunidades que não tiveram o serviço de transporte iniciado no ano. Caridade passa por um descaso e uma prefeita perseguidora que não sabe receber crítica.

Intimidar cidadãos que cobram os seus direitos com processos judiciais não faz bem para a democracia e só alimenta o medo nas pessoas. Amanda Lopes deveria respeitar o direito de opinião de cada morador, principalmente de pessoas pobres.

A Amanda Lopes é conhecida por seus escândalos administrativos e por ser uma pessoa perseguidora. A população está com medo da prefeita. De uma coisa é certeza, esse  tipo de ato fede bastante. Ruim mesmo se o povo começar a chamá-la assim.