Inspetor é demitido da Polícia Civil por ter agredido advogada na Delegacia de Canindé

Conselho-OAB-CE

A Controladoria Geral de Disciplina de imediato afastou o inspetor Castro, e posterior exclusão do policial dos quadros da Polícia Civil.

Foi publicado, no Diário Oficial do Ceará da última terça-feira (26), a demissão de João Batista Félix de Castro dos quadros da Polícia Civil. João Batista ocupava o cargo de Inspetor e foi acusado de ter agredido fisicamente a advogada Elizângela dos Santos Silva em janeiro deste ano. A advogada teve o nariz fraturado durante o exercício da profissão, na Delegacia Regional de Canindé.

A decisão de pedir a cassação foi tomada pelo presidente da OAB-CE, Valdetário Andrade Monteiro, depois de tomar conhecimento do caso, apresentado pelo Centro de Apoio e Defesa do Advogado da Ordem, bem como contou com a participação da Comissão de Defesa das Prerrogativas no acompanhamento do caso.

{module [270]}

À época da agressão, Elizângela dos Santos fez um termo circunstancial de ocorrência (TCO) na própria delegacia e realizou exame pericial para avaliar a gravidade da lesão. Diante da situação, a OAB-CE oficiou o delegado geral, Andrade Júnior, no sentido de assegurar proteção à advogada agredida e encaminhou o caso à Controladoria Geral de Disciplina dos Órgãos de Segurança Pública e Sistema Penitenciário do Estado com o pedido de imediato afastamento preventivo do inspetor Castro, e posterior exclusão do policial dos quadros da Polícia Civil.