Hospital Regional do Sertão Central conta com 20 leitos de UTI em funcionamento

Após um mês de internação do filho Diego Wanderson, 29 anos, que chegou ao Hospital Regional do Sertão Central (HRSC), em Quixeramobim, com traumatismo craniano e em coma induzido, o semblante da comerciária Maria de Fátima Alves, 55 anos, agora é de expectativa pela alta do filho. A família veio de Maracanaú quando o paciente precisou de um leito em Unidade de Tratamento Intensivo (UTI). Hoje, o filho já está na enfermaria e se recupera bem. “No início, realmente, eu não queria trazer, por se tratar de interior. Mas eu confiei que aqui ia dar certo. Aqui é um hospital muito bom, com médicos ótimos, muito competentes. A equipe de enfermagem é maravilhosa. Eles todos trabalham no mesmo padrão”, contou a acompanhante.

O hospital começou a internar pacientes na UTI em julho de 2017, com a abertura de dez leitos no setor. No último mês de abril, outros dez leitos de tratamento intensivo passaram a funcionar, garantindo atendimento para casos mais complexos e até recebendo pacientes da Região Metropolitana de Fortaleza, como Diego Wanderson.

Regionalização
Em visita ao hospital no último dia 30 de abril, o secretário da Saúde do Ceará, Henrique Javi, ressaltou que o funcionamento do HRSC, hospital do Governo do Ceará, faz com que pela primeira vez pacientes da capital, onde a demanda é maior, sejam recebidos em unidades de terapia intensiva no interior do Estado. “Hoje, no interior do Ceará, a gente tem a devida qualificação para atender pacientes em situações complexas de saúde”, explicou o secretário. Uma equipe de técnicos da Secretaria da Saúde também participou da visita.

Além dos 20 leitos de UTI já em funcionamento, a unidade já foi autorizada a abrir outros dez leitos de terapia intensiva. Os atendimentos ambulatoriais começaram a ser realizados na unidade em dezembro de 2016. O centro cirúrgico e a clínica cirúrgica estão em funcionamento desde abril de 2017. O hospital conta hoje com 55% dos serviços em pleno funcionamento. “Mudou muito (o atendimento na região), porque até então eles eram drenados para Fortaleza. Esse hospital aqui tem um potencial muito grande para reter os pacientes que antes iriam para Fortaleza, sem contar a alavancagem do desenvolvimento da região”, explicou o diretor geral do HRSC, Marcelo Theophilo. “São pessoas que efetivamente contam com atendimento de ponta, atendimento especializado em instalações adequadas”, ressaltou Theophilo.

O hospital emprega funcionários como Kísia Karla, técnica de enfermagem, que começou a trabalhar em Quixeramobim em maio de 2017. “ Aqui a gente tem tudo aquilo de qualidade que possa oferecer para o paciente. Tem o melhor suporte, a melhor qualidade em serviço e o melhor equipamento”, contou a profissional, que já havia trabalhado antes em posto de saúde da família e em hospital no município de Morada Nova.

Para o funcionamento do HRSC, o investimento total foi de R$ 116 milhões. O hospital já realizou mais de duas mil cirurgias e atendeu cerca de 7.850 pacientes. O paciente José Alexandre, 80 anos, veio da zona rural de Quixeramobim para ser atendido no HRSC. Internado há dois dias, o aposentado está fazendo uma série de exames. “Ele estava sentindo dores. Está bem melhor depois que foi internado e começou o tratamento. Eu nunca tinha andado num hospital tão maravilhoso”, conta a agricultora Regina Alexandre dos Santos, 49 anos, filha e acompanhante do paciente. “O atendimento não é dez, não. É mil”, avalia. A dona de casa Meire Farias também esteve no HRSC nesta semana para visitar o paciente Antônio Camelo, que está internado.”É muito bom. Já passei quatro dias com ele e, graças a Deus, é uma assitência muito boa”, relatou.

Atualmente, o Ceará conta com três hospitais regionais do Governo do Estado, o que permite que a população do interior receba assistência hospitalar de alta complexidade mais perto de casa, sem necessidade de vir para Fortaleza. O Hospital Regional do Cariri foi inaugurado em 2011 em Juazeiro do Norte. O Hospital Regional Norte, em Sobral, está em funcionamento desde 2013, e o Hospital Regional do Sertão Central (HRSC), em processo de implantação.

Quixeramobim
O Hospital Regional do Sertão Central, localizado na Rodovia CE 060, quilômetro 198 (Estrada do Algodão), em Quixeramobim, é o terceiro hospital construído pelo Governo do Estado no interior. Atende a população de 631.037 habitantes dos 20 municípios da Macrorregião de Saúde do Sertão Central: Boa Viagem, Canindé, Caridade, Itatira, Madalena, Paramoti, Banabuiú, Choró, Ibaretama, Ibicuitinga, Milhã, Pedra Branca, Quixadá, Quixeramobim, Senador Pompeu, Solonópole, Aiuaba, Arneiroz, Parambu e Tauá.

Tags: