Governo Federal manda encerrar Farmácia Popular e população pobre de Quixadá é prejudicada

A prefeitura de Quixadá informou aos usuários do Programa Farmácia Popular do Brasil, criado em 2004, no governo do Presidente Lula, que encerrou as atividades por determinação do Ministério da Saúde, através do ofício 523/2017/PFPB/CGAFB/DAF/SCTIES/MS, enviado à Secretaria Municipal de Saúde de Quixadá. O prejuízo é sem dúvida para as pessoas mais necessitadas.

O programa contava em suas unidades próprias com um elenco de 112 medicamentos, os quais são dispensados pelo seu valor de custo, representando uma redução de até 90% do valor de mercado. A condição para a aquisição dos medicamentos que estavam disponíveis nas unidades era a apresentação de documento com foto, no qual conste seu CPF, juntamente com uma receita médica. Entre os medicamentos muitos referentes a diabetes e hipertensão.

“Destacamos que a prefeitura municipal é totalmente contrária a essa medida e reforça que a mesma traz prejuízos imensuráveis a população mais pobre, usuária direta do serviço. Essa ação do governo federal fragiliza ainda mais o sistema único de saúde”, cita a nota da Coordenadoria de Comunicação da PMQ.

A prefeitura reafirma que o programa em Quixadá já se encontrava com problemas gritantes e estava totalmente destoante com as normativas nacionais, pelo descaso da gestão anterior. O esforço nesse período foi de garantir a reestruturação e fortalecimento do programa.

A decisão e orientação do ministério serão acatadas e na sexta-feira as atividades da farmácia popular serão encerradas.