Com novos 1.000 agentes, sistema penitenciário amplia efetivo em quase 50%

O governador Camilo Santana, na última semana, enviou mensagem à Assembleia Legistativa solicitando criação de mais 700 cargos para a função

Novos mil agentes penitenciários receberam termo de posse e exercício nesta terça-feira (3), em solenidade realizada no Centro de Eventos do Ceará. São mais 850 homens e 150 mulheres que reforçarão a segurança do sistema penitenciário cearense. Os agentes são aprovados do concurso iniciado em outubro último, que superou 76 mil inscritos. Na ocasião, o governador Camilo Santana, a secretária da Justiça e Cidadania, Socorro França, além da cúpula de segurança do Estado, liderada pelo secretário da Segurança Pública e Defesa Social, André Costa, estiveram presentes.

Vestindo a camisa de agente penitenciário sob o distintivo da profissão, ambos entregues pela agente Ana Lívia Brasil, de 28 anos, que alcançou o primeiro lugar no curso de formação, o governador Camilo Santana enfatizou o esforço do Governo do Ceará em colocar o sistema cearense como um dos melhores e mais humanizados do País. “(Os mil agentes representam) um aumento de quase 50% no efetivo atual. Isso vai melhorar as condições de trabalho, de estrutura e, principalmente, de ampliação que estamos fazendo no número de vagas do sistema. Este efetivo, além de reforçar a demanda que já existia, vai garantir a ampliação das unidades que estão sendo inauguradas”, afirmou.

Na última semana, o chefe do Executivo participou da inauguração do Centro de Detenção Provisória, em Aquiraz. O equipamento tem meta de zerar o número de presos em delegacias do Estado. Além deste centro, Camilo Santana afirmou que outras cinco unidades estão sendo construídas no Ceará: duas na Região Metropolitana de Fortaleza, uma no município de Tianguá e outra, em Crateús; além da unidade de segurança máxima.“Queremos fazer do sistema penitenciário do Ceará um dos melhores do Brasil. Para isso, precisamos de investimentos e de pessoal”, continuou o governador.

Os mil agentes que tomaram posse se somam aos 2.136 profissionais ligados à Secretaria da Justiça. Segundo confirma Socorro França, a distribuição dos agentes contemplará todas as regiões do Estado. “Ficarão 500 agentes na Região Metropolitana e 500, no Interior. Vamos fortalecer cada vez mais o sistema penitenciário para que possamos ter uma proposta de ressocialização factível”, disse. Para a contratação dos profissionais, o investimento financeiro anual é da ordem de R$ 39 milhões.

A titular da pasta também ratificou a proposta de humanização pela qual o sistema penitenciário vem passando nos últimos anos e afirmou que os novos profissionais vão contribuir com a responsabilidade deste aperfeiçoamento. “É um dia muito importante para o sistema penitenciário do Ceará. Além destes 1.000 agentes, o governador Camilo Santana enviou mensagem à Assembleia Legislativa do Ceará, solicitando a criação de mais 700 vagas. Isso é extremamente importante num País que sofre recessão econômica”, avaliou a gestora. Com a aprovação, todo o cadastro de reserva do concurso será convocado.

Acompanhada da mãe Cristina Gomes, que, dos seus 59 anos, 38 foram dedicados à carreira de agente penitenciário no Instituto Penal Feminino Desembargadora Auri Moura Costa, Daniele Gomes, 30, comemorou sua posse. “Está sendo uma experiência única. O concurso foi muito difícil. Estou muito feliz por ter superado este desafio”, contou a filha, que antes atuava como bancária. Daniele disse, ainda, que a carreira da mãe não a influenciou. “Era uma vontade minha mesmo. E estou muito feliz por isso”, reforçou.

E quem também não conteve a felicidade foram os jovens Lucas Lima e Júlia Pinheiro, ambos de 21 anos. “As preparações teórica e prática foram ótimas. Passei a gostar ainda mais da profissão após a formação”, pontuou Lucas. “Queremos mudar o sistema penitenciário, torná-lo mais humano”, acrescentou Júlia.

Além de prova objetiva, todos os aprovados realizaram inspeção de saúde, avaliação psicológica, treinamento de aptidão física e curso de formação.