Com grito não vai ter golpe, concursados de Quixadá fazem manifestação com apoio de vereadores da oposição

Concursados protestam e pede convocação pelo prefeito (foto: RC)

Aproximadamente 100, dos 754 aprovados no concurso público da Prefeitura de Quixadá, realizado em 2016, durante a gestão do ex-prefeito João Hudson Rodrigues Bezerra romoveram uma manifestação em busca de reverter uma decisão adotada pelo prefeito José Ilário Gonçalves Marques, que no dia 02 de janeiro revogou ato de homologação do certame, sob a justificativa que o prefeito em exercício de 2016, Weliton Xavier-Ci não havia obedecido os devidos prazos preestabelecidos.

Após o ato de Marques, uma luta foi travada entre o Ministério Público com a Procuradoria Geral do Município. Recentemente, o juízo da 3° Vara da Comarca de Quixadá determinou a revogação do decreto que anulou o concurso, aplicando multa de caráter pessoal ao gestor e para o Município de Quixadá. O juiz deu prazo até 12 de julho para que o prefeito cumpra as determinações. Um desembargador revogou a multa ao prefeito.

Cientes, os aprovados no certame fizeram uma mega distribuição de panfletos e adesivos em veículos, além de mensagem em outdoor’s na cidade dos Monólitos. Eles realizaram uma blitz no entorno da Praça José de Barros, em seguida saíram protestando pelas principais ruas com destino ao Centro Administrativo e Financeiro de Quixadá.

Com a mensagem “não vai ter golpe”, frase utilizada pelos petistas em referência ao impeachment da ex-presidente Dilma, os manifestantes fizeram uma conotação de que também, estão sofrendo um ato parecido.

Até o momento a Prefeitura Municipal de Quixadá não se manifestou sobre o assunto. A Procuradoria Geral do Município busca anular a decisão de primeira instância no Tribunal de Justiça do Ceará.

Durante o ato, vereadores da base de oposição ao prefeito deram apoio aos aprovados, inclusive adesivando veículos. Os manifestantes afirmam que o ato não teve viés político.

Veja o momento em que os manifestantes seguiam em protesto: