Coluna Amadeu Filho: José Linhares da Páscoa – a vitória do tostão sobre o milhão

José Linhares da Páscoa foi um dos melhores prefeito de Quixadá (foto: divulgação)

O ano, 1967. O Brasil vivia sob o regime militar. Castelo Branco cumpria seus últimos dias à frente do governo. Marechal Artur da Costa e Silva o substituiria na presidência. As massas populares ficavam excluídas da vida política e social. Numa bela cidade encravada na região Central do Ceará, o povão resolveu por conta própria fazer diferente. E o fez! E fez bonito! Numa das mais disputadas eleições que se tem notícia no interior, o candidato das massas populares, dos “lisos” no bom “cearensês”, conseguiu derrotar o candidato apoiado pelas elites, os “forrados”, vocabulário pertencente a mesma categoria.

Nem o mais acreditado analista político daquele momento, admitiria o fato. Mas quem foi este cidadão que deu ares rebeldes a terra dos monólitos? Quem era este “Zé Povão“? Seu nome, José Linhares da Páscoa. Foi  ele, foi ele sim, que derrotou o candidato apoiado pelas principais lideranças locais, o respeitado médico Everardo Silveira. Durante muitos dias, os eleitores do candidato vencedor comemoram a vitória. Alguns, portando moedas coladas à roupa.

Numa atitude ainda hoje, enaltecida por todos, Everardo foi cumprimentar o vencedor na sua própria residência. Naqueles tranquilos anos os políticos não eram inimigos, mas apenas adversários. Aquela histórica eleição foi marcada pelo mote da campanha de José da Páscoa “O TOSTÃO CONTRA O MILHÃO“.

Segundo o memorialista João Eudes Costa  foi uma das melhores administrações já realizadas em Quixadá, pois priorizou às áreas da Saúde(construção do hospital, por exemplo). Na educação, merece registro a construção do “Ginásio Municipal”, a instalação de uma biblioteca pública, novas escolas nos distritos. Mas o candidato do povo  também executou outros benefícios que ainda nos dias de hoje fazem parte da vida da população. Gostava de esportes e fez vários melhoramentos no estádio Luciano Queiroz (hoje, Abilhão) como a construção de arquibancadas de cimento, túneis e alambrados.

Na sua administração foi construída a Avenida Plácido Castelo com 1400 metros de extensão que mudou o perfil urbano da bela cidade. Tornou possível uma fácil comunicação entre a cidade e os distritos com a criação de um centro telefônico interdistrital. Marcou de forma irreversível seu nome na cultura local pois reorganizou a banda de Música Municipal que se tornaria um símbolo da terra dos monólitos. Merece destaque a construção de 3.678 metros de esgoto beneficiando diversas ruas de nossa cidade.

José da Páscoa não participava apenas da vida política da cidade e sempre gostou de estar perto dos amigos não importando classe social. A sua presença era sinal de que a alegria estaria presente pois gostava de contar causos engraçados que a todos faziam rir. O seu lugar favorito era estar no coração das pessoas e tinha a capacidade de transformar lugares comuns em extraordinários encontros.  Mas o tempo que a tudo apaga e destrói, não permitiu que o revolucionário cidadão voltasse a vencer no jogo eleitoral. Tentou ser deputado estadual e por duas vezes tentou voltar a Prefeitura, não obtendo êxito. Mas, o seu nome ficou marcado para sempre em nossa história como o “O candidato das massas”.

José Linhares da Páscoa morreu em 25 de agosto de 1995, em Fortaleza. Mesmo tendo nascido em Ubajara, seu último pedido foi atendido: ficar para sempre na terra que tanto amou. A terra dos monólitos o adotou como um filho muito querido e em sua homenagem temos a praça José Linhares da Páscoa numa proposição do vereador Carlos Augusto Vitorino Cavalcante e sancionada pelo prefeito Ilário Marques(1996).

A vida deste ser humano maravilhoso foi um exemplo de decência, honestidade, caráter e espírito de luta. Uma de suas grandes marcas era sempre ter respeito com o   adversário político sem jamais denegrir sua imagem.

Quando necessário, tomava as decisões que achava as mais corretas mas sem jamais ferir os que trabalhavam com ele. Não há dúvida de que seu nome está na galeria dos grandes prefeitos cearenses. Pai amoroso, dividia com sua deusa Neci Páscoa a responsabilidade na condução de um lar repleto de um verdadeiro amor.  Como não existe uma grande preocupação com a nossa memória, os mais jovens, quase não sabem da existência desse notável homem. Mas fiquem sabendo ,caros moços, que este cidadão  foi um exemplo! E quando perguntarem a vocês, aonde nasceram? Respondam com altivez: “Sou da terra em que o tostão venceu o milhão!”

Autor____

Amadeu Filho
Colaborador da RC
Colunista
Radialista Profissional