Cidades sem lei: Prefeitos e deputados mantém silêncio sobre extinção das Comarcas do interior

Nos próximos dias, algumas cidades do interior cearense não terão mais juízes para julgar os processos. O Tribunal de Justiça do Ceará enviará um projeto de lei para extinguir 33 Comarcas, dentre elas, Banabuiú, Choró, Deputado Irapuan Pinheiro, Ibaretama, Milhã e Paramoti, além da Comarca de Ibicuitinga.

Para serem extintas, precisa ser aprovado um projeto de lei na Assembleia Legislativa do Ceará, necessitando assim da pressão popular para que seus municípios não se tornem terras sem lei.

Leia mais: Tribunal de Justiça do CE vai extinguir 33 Comarcas; 7 da região Central causando prejuízos a população

Para se ter ideia, Choró, Deputado Irapuan Pinheiro, Ibaretama, Milhã, Paramoti e Ibicuitinga terão apenas a presença de um Destacamento da Polícia Militar, já que estão não dispõem de Delegacias de Polícia Civil, com a saída da ‘Justiça’ dessas cidades deve aumentar a impunidade e dificultar o acesso a justiça.

Na próxima terça-feira, 18, ocorrerá uma reunião na Aprece entre a Gestão do Judiciário com os prefeitos e procuradores de cada município.

Com o fechamento dos fóruns dessas cidades, os deputados e os prefeitos também serão responsáveis por retirar da população um direito constitucional: ter acesso à justiça.

O Tribunal de Justiça alega falta de recursos para manter essas comarcas, todavia, há quem diga que o objetivo é outro, já que quase todas funcionam exclusivamente com funcionários das prefeituras. Enquanto isso, juízes e desembargadores continuam com as regalias e sem nenhuma redução.