Cidadela Rainha do Sertão: Papa escreve à fundadora da Comunidade “Novos Horizontes”

casa_perfeita_alegriaA missão “Novos Horizontes” surgiu na periferia de Roma, em março de 1994, onde Chiara Mirante fundou a primeira comunidade

Cidade do Vaticano (RV) – O Papa Francisco escreveu uma Carta a Chiara Amirante, fundadora italiana da Comunidade “Novos Horizontes”, por ocasião da aprovação dos Estatutos.

Em sua breve mensagem, o Pontífice “pede ao Senhor Ressuscitado que ajude os membros desta nova Comunidade eclesial para que “transformem seus bons propósitos em obras de caridade concretas”; “vigiem sempre contra aqueles que a fundadora chamava “vírus mortais” da acomodação e da tepidez, para que produzam frutos abundantes e permitam que a luz de Cristo ressuscitado ilumine o mundo”.

Por sua vez, a fundadora da Comunidade “Novos Horizontes” escreveu ao Papa expressando a sua gratidão pela aprovação definitiva dos Estatutos da Associação e pela sua advertência, enérgica e eficaz, à misericórdia, à alegria e à radicalidade evangélica.

Este novo sigilo da Santa Igreja, concluiu Chiara Amirante, além de ser um dom para todos nós, “faz-nos sentir ainda mais responsáveis no trabalho entre os irmãos mais necessitados, vivendo de modo radical a vocação de “Pequenos da alegria” do Ressuscitado; que este carisma, que o Espírito Santo suscitou na Igreja, possa produzir frutos abundantes e o fogo do seu Amor possa iluminar e aquecer as noites de muitos dos nossos irmãos”.

Origens da Comunidade

A missão “Novos Horizontes” surgiu na periferia de Roma, em março de 1994, onde Chiara Mirante fundou a primeira comunidade de acolhida para jovens abandonados.

A Comunidade foi aprovada em caráter definitivo, na Diocese romana, devido à expansão dos seus trabalhos, em nível internacional. O processo teve início junto ao Pontifício Conselho para os Leigos, encarregado da missão e da vida dos leigos na Igreja.

Hoje a Comunidade Novos Horizontes atua na Itália, com 11 unidades assistenciais, na Bósnia e no Brasil. No total, são 139 centros de acolhida, formação e orientação de crianças e jovens.

A Comunidade no Brasil

A Comunidade “Novos Horizontes” está presente no nordeste brasileiro, em Quixadá, e é formada por missionários e voluntários que dão assistência às crianças de rua, vítimas da violência, e aos dependentes químicos.

A Coordenadora geral da nova Comunidade no Brasil, a psicóloga Sandra Taranto, compartilha a sua alegria, pela aprovação pontifícia, com os coordenadores da Cidadela Rainha do Sertão, o abrigo das crianças e adultos, situado ao lado do Santuário de Nossa Senhora Imaculada Rainha do Sertão, na Serra do Urucu.

O reconhecimento Pontifício foi comemorado com a inauguração da segunda unidade da “Casa de Acolhida” para crianças, na presença do bispo emérito de Quixadá, Dom Adélio Tomasin. A comemoração contou com a presença de representes de outras comunidades locais.

Dom Adélio Tomasin, que incentivou a fundadora italiana a construir a Cidadela “Rainha do Sertão” ao lado do Santuário, falou da obra missionária “Novos Horizontes” como modelo da verdadeira ação divina.

Cidadela de Quixadá

Sobre a Cidadela, o “bispo operário”, como é conhecido, assegurou ser mais uma obra de assistência aos “Filhos de Deus”. A Cidadela, cuja construção teve início no ano 2000, é formada atualmente pela Casa das Crianças Rainha do Sertão, agora composta pelas seguintes unidades: um Centro de Formação, um Centro de Espiritualidade, um Centro de Recuperação, conhecido como Casa Oasis; e ainda a aldeia das crianças e a Casa de Recuperação. O conjunto tem 500 hectares e acolhe 38 crianças e 28 homens.

Além da Cidadela, situada na periferia de Quixadá, a Comunidade Novos Horizontes mantém um centro diurno de acolhida na área urbana da cidade, conhecido como Casa Perfeita Alegria, um centro de atendimento e um projeto social, denominado “Coração”, onde são atendidas mais de 400 famílias carentes.