Câmara Municipal de Quixadá vota nesta quarta-feira(21) o pedido de impeachment de Ilário Marques

Ilario Marques sendo empossado como prefeito no dia 01 de janeiro de 2017 (foto: arquivo RC)

Região Central: A Câmara Municipal de Quixadá aprecia na manhã desta quarta-feira(21), o recebimento ou não do pedido de cassação do mandato do prefeito José Ilário Gonçalves Marques(PT), protocolado pela advogada Flávia Regina Cabral, esposa do empresário Cícero de Bisteca. A sessão começa às 9h e deverá receber um bom público.

Conforme matéria do site Ceará Agora, a advogada, que utilizou dados do Tribunal de Contas do Estado (TCE-CE) e do portal da transparência do município, denuncia que a gestão de Ilário teria cometido atos fraudulentos em relação aos demonstrativos Fiscal e Orçamentário da prestação de contas do governo no exercício de 2017, gastando R$ 5 milhões sem autorização legal. Os créditos orçamentários foram efetuados somente neste ano, ou seja, foram realizadas despesas que excederam os créditos orçamentários sem a prévia anuência do Poder Legislativo Municipal.

Os dados apresentados pela advogada demonstram que foi realizado o pagamento no montante de R$ 4.673.618,11 referentes a despesas.

Com o pedido de impeachment contra Ilário Marques, o presidente da Câmara Municipal, Ivan Construções (PT), é obrigado a colocar em pauta nesta sessão que ocorreu pela manhã. Um vereador disse ao portal Revista Central que a peça não foi distribuída para conhecimento dos parlamentares.

A denúncia da advogada deve ser lida na íntegra, a sessão será suspensa por um tempo e em seguida a votação. Os 17 vereadores, inclusive o suplente René Matias(PSL) que deve assumir no lugar de Guto da Glaudiesel por ter sido afastado por crime de corrupção passiva irão votar pelo recebimento ou não do pedido de impeachment.

Ilário Marques só será afastado se 2/3 (dois terços) dos vereadores, ou seja, 12 optarem pelo recebimento da denúncia.  Os votos são proferidos em plenário diante do público. Caso positivo, será criada uma Comissão Processante composta por três vereadores em sorteio para o cargo de presidente, relator e membro.

Nos bastidores, dificilmente Ilário Marques  será afastado pela Câmara, apesar do afastamento do vereador Guto, ele conta com os votos fies de Ivan Construção (PT), Rosa Buriti (PT) e Denis Dutra(PT), além do apoio de Cezar Augusto (PSD) vereador de confiança de Osmar Baquit.

O PSL, partido de Bolsonaro que passou recentemente a ser comandado pelo Grupo dos Silveira, oposição a Ilário Marques tem como vereadores: Darlan Piaba, Jesyca Severo, Neto do Custódio, Guto da Glaudiesel (afastado) votará René Matias). Até o momento não se sabe se o partido adotou uma posição para que cada vereador vote.  Antes, todos eram aliados de Ilário com exclusão de Matias.

Zé Maria da Artvidro(PEN), Laercio Oliveira(PV) e Iranildo Bacurin(PPS) também faziam parte do grupo de apoio a Ilário. Como muitas conversas ocorreram nos últimos meses, ainda não se sabe a posição de cada um.

Certeza pelo recebimento da denúncia é Damasceno (PSB), Luiz do Hospital(PSC), Evaristo(PRB), Cabo Marlim(PR), e Louro da Juatama(PSC).

O prefeito Ilário Marques está afastado por ordem judicial por 180 dias.