Bondosos: Empresários vão gastar quase R$ 200 mil para o carnaval de Choró e população questiona

Choro_Carnaval1_dia_2012
Carnaval era realizado quando o ex-prefeito comandava Choró (foto: RC/ARQUIVO)

O Município de Choró passa por um verdadeiro desmando administrativo, após o prefeito Marcondes Jucá assumir a Prefeitura. Seu secretariado é visto como seu maior opositor, mesmo assim, Jucá não muda seu time que a cada dia perde apoio popular.

Sem planejamento, a gestão se arrasta para o segundo ano sem projetos e ações de campanha, uma delas, Jucá teria prometido grandes festas de carnavais, mas ele anunciou a extinção em 2018, criando revolta da população. Marcondes Jucá inventou falta de recursos, mas se quer teve coragem de buscar apoio de políticos aliados e empresários, o que demonstra que ele não está lutando para mudar essa situação caótica.

Acuado, Marcondes Jucá não teve coragem de explicar ao povo de Choró a sua decisão e mandou seu assessor. A repercussão foi tão negativa, que um grupo de empresário caridoso e aliado do prefeito deve arcar com mais de R$ 200 mil reais.

Essa bondade não foi vista com bons olhos, muitos populares ainda acham que a população é quem vai pagar a dívida. A gestão, garante que vai fornecer apenas a segurança, enfermeiros e parte da estrutura. Essa desconfiança da população é fruto de uma gestão capenga.

Em resposta, a Prefeitura de Choró ressalta em nota, que: “Acreditamos que é de conhecimento público que a crise financeira não é incomum sendo, portanto extensiva aos demais municípios cearenses e do sertão central, principalmente aqueles que têm como fonte financeira principal o FPM e ISS, porém reconhecemos que a gestão municipal estava com planejamento em curso para realização do Carnaval Folias das Águas de Choró, porém sempre deixamos muito bem claro que o certa-me ocorreria com a captação de recursos específicos para o evento, sem que houvesse o sacrifício de recursos próprios, tendo em vista ações como folha de servidores e serviços mais essenciais a população”.

Acrescenta ainda que “Em reunião do Prefeito Marcondes Jucá com o Secretário Chefe da Casa Civil Dr. Nelson Martins no Palácio do Governo, em Fortaleza em 16/01, pudemos apresentar o projeto e o portfólio do Carnaval Folia nas Águas de Choró, solicitamos do Governo do Estado, recursos para a realização do evento, contudo o Secretário Chefe da Casa Civil Nelson Martins foi enfático e esclareceu que o Governador não iria custear nenhum carnaval promovido pelos municípios cearenses, cabendo a cada prefeito a opção de fazê-lo ou não, esclareceu ainda que o governador já estaria providenciando decreto acerca da proibição de destinação de recursos para custeio de carnaval no Ceará em virtude da estiagem que assolou o estado nos últimos anos, as medidas também poderão ser adotadas e recomendadas pelo Ministério Público Estadual aos municípios, tendo em vista atividades mais essenciais aos municípios e a crise pela qual passa o país”. 

É que “Diante da situação o Prefeito Marcondes Jucá se reserva no direito e sensatez de não realizar o Carnaval Folia nas Águas como anunciado e em planejado anteriormente, elegendo como prioridade o cumprimento com obrigações mais essenciais como a garantia e a manutenção de serviços de saúde, assistência social, educação e folha de servidores.”

Tags: