“Babados de Iguatu”: Polícia Civil descobre autor de perfil fake que aterrorizou Iguatu

Jovem é apontado pela polícia como o dono do perfil fake.

A equipe da Polícia Civil da Delegacia Regional de Iguatu/CE, através de um trabalho investigativo e de inteligência policial, que durou quase 07 (sete) meses, conseguiu elucidar o caso “babados de Iguatu” e identificou e localizou o indivíduo que realizou postagens difamatórias e caluniosas em face de várias pessoas da cidade.

Nos dias 11, 12 e 13 de maio de 2018, um perfil fake do Instagram, denominado“babados de Iguatu” realizou várias postagens difamando e caluniando diversas pessoas da cidade. Segundo o que foi apurado durante as investigações, mais de 50 (cinquenta) pessoas foram vítimas das publicações. A polícia civil Iguatu/CE tomou conhecimento do caso e iniciou uma complexa investigação com o intuito de identificar a pessoa por trás de tudo isso.

Inicialmente, o delegado conseguiu junto ao Poder Judiciário, uma ordem judicial que determinou a quebra do sigilo de dados do citado perfil fake. De posse dessa decisão, a equipe solicitou junto às empresas Facebook, Instagran, Microsoft, Brisanet e TIM Brail informações que pudessem ajudar a elucidar o caso. Com o recebimento das informações, os investigadores da PC realizaram diversos rastreios e cruzamentos de dados e uma vasta análise documental, a fim de identificar o infrator. Então, no dia 03/12/2018, a investigação conseguiu identificar e localizar o indivíduo que realizou as postagens e ele foi notificado para comparecer na Delegacia Regional de Iguatu para ser interrogado. Trata-se da pessoa de Eryck Matheus Lopes de Oliveira, de 23 anos.

A partir de agora, o infrator irá responder criminalmente na Justiça por todos os seus atos e esse caso não ficará impune. A pessoa de Eryck Matheus Lopes de Oliveira será indiciado pelos crimes de calúnia, difamação e injúria (artigos 138, 139 e 140 do Código Penal) e, considerando a grande quantidade de vítimas, as penas somadas de todos os crimes praticados pode ultrapassar a quantia de 10 (dez) anos de detenção.

Por fim, a Polícia Civil comunica a todos que os casos de crimes praticados pela Internet e que envolvem perfis falsos (fakes) nas redes sociais  não ficarão impunes e serão devidamente investigados.

A Polícia Civil convoca todas as pessoas que foram vítimas das postagens a comparecerem na Delegacia Regional de Polícia Civil de Iguatu.

Imagem instigava pessoas a mandar fofocas