Ambulante e vândalos tentam agredir trabalhadores durante fiscalização, em Quixadá

seduma_fiscalizacaoRegião Central: Agentes da fiscalização do Município de Quixadá quase sofrem espancamento coletivo durante uma fiscalização de rotina, cujo o objetivo é continuar organizando o Centro da maior cidade da região Central. Ocorre que duração a ação um vendedor ambulante causou tumulto.

Segundo os fiscais de serviços públicos, o ambulante já recebeu várias notificações e até um local para trabalhar, mas ele se recursa e desafia a lei. Nesta terça-feira(10), os fiscais tiveram que apreender seu carrinho com as mercadorias, mas o homem resistiu a ordem e partiu para a agressão.

Para agravar a situação, uma multidão imediatamente se aglomerou, iniciando o tumulto. Mesmo com a presença da Polícia Militar e da Guarda Municipal, os vândalos não se intimidaram e partiram para agredir os fiscais, que por sinal, são trabalhadores e estavam cumprindo a lei.

Sem dúvida o ambulante precisa trabalhar para sustentar a sua família, mas não achar que o direito de colocar a sua banca em qualquer local público. Se a Prefeitura disponibiliza um espaço, todos devem seguir os demais.

Chama atenção dessas pessoas que defendem a desorganização da cidade e até agredir trabalhadores no exercício de suas funções.

Existem meios legais para requerer direito, caso o ambulante se sentisse prejudicado, mas qualquer agressão não pode receber apoio de cidadão de bem. Os fiscais receberam todos os tipos de xingamentos e palavras de baixo calão.