Varíola dos macacos: com mais duas notificações, Ceará tem quatro casos em investigação

Imagem de microscópio mostra vírus causador da varíola do macaco — Foto: Cynthia S. Goldsmith, Russell Regner/CDC via AP

De acordo com a última nota técnica da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa), com dados coletados até ontem, 19 de junho, mais duas novas notificações foram recebidas de casos suspeitos de Monkeypox (varíola dos macacos), de residentes dos municípios de Caucaia e Fortaleza.

De acordo com a pasta, o Ceará totaliza, até a manhã desta segunda-feira, 20, seis notificações, sendo quatro casos em investigação (pacientes residentes em Fortaleza, Caucaia, Cedro e Caridade) e dois descartados.

Nos quatro casos que seguem em investigação foram aplicadas todas as medidas recomendadas, como isolamento, busca de contatos e coleta de material para exames laboratoriais para elucidação do caso e para diagnóstico diferencial para outras doenças, que estão em processamento.

Em relação às seis notificações registradas no Estado, quatro são do sexo masculino e duas do sexo feminino. No Brasil, até o último dia 15 de junho, 27 notificações foram registradas. Ao todo, 13 seguem em fase de investigação, nove estão descartadas e cinco foram confirmadas (três em São Paulo, uma no Rio de Janeiro e outra no Rio Grande do Sul)

Até o último sábado, 18 de junho, mais de 2.500 casos já foram confirmados em todo o mundo, distribuídos em 38 países.

Como a varíola dos macacos é transmitida?

– A transmissão entre humanos ocorre principalmente através de grandes gotículas respiratórias;

– Como as gotículas não podem viajar muito, é necessário um contato pessoal prolongado;

– A doença pode ainda infectar as pessoas através de fluidos corporais, contato com a lesão ou contato indireto com o material da lesão;

Quais são os principais sintomas da varíola dos macacos?

– Período de incubação pode variar de 5 a 21 dias

– Estágio febril da doença geralmente dura de 1 a 3 dias (febre, dor de cabeça intensa, inchaço dos gânglios linfáticos, dor nas costas, dor muscular e falta de energia)

– Estágio de erupção cutânea, com duração de 2 a 4 semanas (lesões evoluem de máculas —lesões com base plana – para pápulas – lesões dolorosas firmes elevadas)

Com informações do Opovo