Delegada negra é barrada em loja e polícia investiga suspeita de racismo

Polícia apreende equipamentos de vídeo em loja em Fortaleza onde mulher negra denuncia caso de racismo — Foto: Reprodução

A Polícia Civil do Estado do Ceará (PC-CE) cumpriu, na tarde deste domingo (19), um mandado de busca e apreensão em uma loja de departamento no bairro Edson Queiroz, em Fortaleza. O mandado judicial teve como objetivo apreender todos os equipamentos de registro de imagens da loja.

As investigações são relacionadas a um inquérito policial instaurado na Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) de Fortaleza, que investiga um crime de racismo que teve como vítima uma mulher negra.

O caso foi registrado na última terça-feira (14), quando a vítima foi impedida de entrar no estabelecimento comercial por um funcionário do local, sob a alegação de questões de segurança. Mesmo questionando e pedindo mais explicações acerca da conduta do funcionário, a vítima seguiu recebendo negativas e sendo impedida de permanecer na loja. Após o registro da ocorrência que foi transferida, apurações foram realizadas e as imagens do local foram requisitadas, porém a loja se recusou a fornecer o material. Diante do ocorrido, houve a representação pelo mandado de busca e apreensão junto ao Poder Judiciário. Com a decisão deferida, os policiais civis foram até a loja para dar cumprimento a busca e apreensão. O material subsidiará as investigações que estão em andamento.