Sputnik V tem contrato de compra de 5,5 milhões de vacinas suspenso pelo Ceará, diz Camilo

Sputnik V teve contrato de compra suspenso pelo Governo do Ceará. — Foto: Jorge Bernal / AFP

O governador Camilo Santana afirmou na tarde desta quinta-feira (5) que o Ceará, junto aos outros estados do Nordeste, decidiu suspender o contrato de compra da vacina russa Sputnik V, que previa mais de 5,5 milhões de doses contra a Covid-19 para o estado.

Segundo o governador a suspensão ocorreu “devido a novas limitações impostas pela Anvisa, do Governo Federal, que desde o começo desse processo tem colocado sucessivas barreiras para a efetivação da importação e uso da vacina”.

Camilo disse ainda que apesar da suspensão do imunizante russo, o governo está buscando formas de adquirir outras vacinas o mais rápido possível ainda mais diante da ameaça da nova variante delta.

“A Sputnik V, que está sendo usada em 69 países e tem eficácia comprovada de 91,6%, seria mais uma vacina para ajudar a salvar a vida de milhares de brasileiros. Diante da lentidão do Governo Federal no fornecimento de vacinas para os estados, temos buscado todas as formas da aquisição direta junto aos laboratórios para acelerar a vacinação, principalmente com a ameaça da nova variante Delta”, diz.

Ressaltou, entretanto, que o estado deve adquirir mais 3 milhões de doses da CoronaVac, por meio de contrato direto com o Instituto Butantan.

Aprovação da Sputnik V
A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou no dia 4 de julho, com restrições, o pedido de importação excepcional das vacinas Sputnik V e Covaxin contra a Covid-19. A decisão valia apenas para lotes específicos de imunizantes trazidos de fora e não configura autorização de uso emergencial pela agência.

Em razão de “incertezas técnicas” presentes na documentação das vacinas Sputnik V e Covaxin, a Anvisa decidiu pela aprovação da importação, mas desde que fossem seguidos protocolos para uso controlado dos imunizantes.

No primeiro momento, a Anvisa autorizou a importação excepcional de doses da Sputnik V para seis estados do Nordeste e cada estado receberia uma quantidade suficiente para duas doses de 1% da população.

No Piauí, as doses da vacina Sputnik V devem ser usadas em uma experiência de vacinação em massa em um município do estado, segundo Wellington Dias.

Conforme ocorrerem as autorizações, os outros estados do Nordeste, do Norte e de outras regiões, que celebraram contrato com o Fundo Soberano Russo, irão receber as doses da vacina, até completar a quantidade contratada.

Três semanas depois, o Governo da Rússia suspendeu o envio de um lote de doses da vacina Sputnik V, porque não obteve uma licença excepcional de importação.

 

Com informações do G1