UNICATÓLICA é a 2ª melhor Instituição do Ceará na qualidade de ensino, segundo avaliação IGC/MEC

A UNICATÓLICA, em sua trajetória, é marcada pela transformação de realidades. (Foto: assessoria de imprensa)

 

No último dia 23 de abril, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP), divulgou o resultado do Índice Geral de Cursos referente ao ano de 2019 (IGC 2019). O IGC é uma métrica utilizada pelo Ministério da Educação – MEC, para avaliar as Instituições de Ensino Superior como um todo.

Conforme Portaria nº 178, de 22 de abril de 2021, publicada no Diário Oficial da União, o Centro Universitário Católica de Quixadá (UNICATÓLICA) obteve nota 4, no Índice Geral de Cursos. Com essa nota, a UNICATÓLICA se destaca no ranking das melhores Instituições de Ensino Superior do Estado do Ceará, aparecendo como a 2ª melhor IES do Estado (dentre as IES Privadas sem Fins lucrativos) e a primeira do interior cearense. Para o Reitor da UNICATÓLICA, Prof. Marcos James Chaves Bessa, o resultado do Índice IGC “representa o compromisso da instituição com os alunos e a seriedade com que trata a qualidade e a excelência no ensino”.

A UNICATÓLICA, em sua trajetória, é marcada pela transformação de realidades, juntamente com a comunidade regional. Ao longo destes 17 anos de existência, a instituição firma mais uma vez seu compromisso com um ensino pautado na aprendizagem integrada, na interdisciplinaridade prática, na ética e em seus valores cristãos e humanos de forma inovadora e sustentável.

O Índice Geral de Cursos – IGC

O Índice Geral de Cursos (IGC) complementa e atualiza o CI (conceito institucional) emitido por alguns avaliadores por ocasião de um credenciamento ou recredenciamento, verificando anualmente a qualidade de todos os cursos de uma Instituição de Ensino Superior (IES). O IGC classifica uma instituição com notas de 1 a 5. Somente instituições de ensino consolidadas por cursos que já contem concludentes possuem IGC. Para chegar no resultado, elaborado através de média ponderada das notas dos cursos de graduação e pós-graduação, são consideradas quatro dimensões: Conceito Enade, que é a avaliação de desempenho dos alunos dos semestres iniciais e finais na prova do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes; Indicador de Diferença entre os Desempenhos Observado e Esperado (IDD); Corpo docente (informações do Censo Superior sobre o percentual de mestres, doutores e regime de trabalho); e Percepção dos estudantes sobre seu processo formativo (informações do Questionário do Estudante do Enade).

Por meio da nota avaliativa, o IGC objetiva expressar, a qualidade de todos os cursos de graduação e pós-graduação de cada instituição de ensino superior, podendo os resultados orientarem novas visitas in loco dos avaliadores às IES para avaliar pontos relacionados à tecnologia oferecida aos discentes e docentes, metodologias e recursos para o ensino, infraestrutura e qualidade do corpo docente.

O Ceará, juntamente com o Rio Grande do Sul e o Distrito federal, foram os estados que, proporcionalmente apresentaram os melhores índices avaliativos. Instituições de Ensino Superior com nota inferior a 3 no Índice IGC, não podem abrir novos campi, disponibilizar novos cursos ou ampliar vagas em cursos existentes.