SSPDS-CE divulga detalhes da Operação Pompeius, que cumpriu mandados em Quixadá e Mombaça

Secretário de segurança pública do Ceará, Sandro Caron, durante coletiva de imprensa sobre os detalhes da invetdia policial (Foto: SSPDS/CE)

A Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do Ceará (SSPDS-CE) divulgou, na noite de ontem, os detalhes sobre a Operação Pompeius, que foi articulada em Fortaleza e em outros 20 municípios do Ceará, entre eles, Quixadá e também Mombaça, no Sertão Central. Os alvos da operação são integrantes de uma organização criminosa que estão envolvidos com o narcotráfico, homicídios e o comércio ilegal de arma de fogo.

O nome da Operação, Pompeius, significa em latim a palavra “Quebra-Cabeça”. Desenvolvidas há seis meses, as investigações conseguiram, a partir do primeiro alvo, identificar outros integrantes da organização criminosa, originária no Ceará, que atuava no tráfico de drogas.

A escolha do nome faz referência a um famoso jogo que, para resolvê-lo, é necessário examinar diferentes peças e descobrir onde elas se encaixam na imagem maior. Assim como em um jogo de quebra-cabeça, montar a operação a Polícia Civil do Ceará precisou dividir as peças em grupos, separá-las por funções e identificar suas relações, fazendo assim a montagem de todo o esquema criminoso. Essa fase exigiu a identificação de diversos padrões de atuação, permitindo determinar primeiramente a região de cada “peça” e depois seu lugar específico no todo.

E foi a partir de uma primeira peça, um homem preso há seis meses pela Delegacia de Narcóticos (Denarc), que as investigações iniciaram e chegaram ao grupo criminoso como um todo. A partir dele, identificado como Emanuel Guilherme Nascimento de Lima, 25 anos, o “Skunk”, a investigação policial identificou e mapeou outros 96 alvos que compõem o mesmo grupo criminoso e possuem a mesma área de atuação: o tráfico de drogas.

Prisões e mandados

Conforme a pasta foram cumpridos 185 mandados – sendo 89 de prisão e 96 de busca e apreensão – expedidos pela Vara de Delitos de Organizações Criminosas. Também foram cumpridos 42 mandados de prisão contra 35 pessoas que estavam em liberdade e sete pessoas que já se encontravam no sistema penitenciário do Estado. Além das capturas, foram apreendidos diversos aparelhos celulares que subsidiarão as investigações, além de um carro com restrito de roubo.

Em Fortaleza, foram cumpridos mandados nos bairros Alagadiço Novo, Barroso, Bela Vista, Bom Jardim, Cais do Porto, Canindezinho, Edson Queiroz, Fátima, Manoel Dias, Messejana, Mucuripe, Passaré, Presidente Kennedy, Quintino Cunha, São João do Tatuapé e Vicente Pinzón. Além dos alvos na Capital, foram realizadas diligências para capturar investigados nas cidades de Acaraú, Aracati, Barbalha, Beberibe, Caririaçu, Caucaia, Crato, Jaguaribe, Juazeiro do Norte, Maracanaú, Missão Velha, Mombaça, Morada Nova, Nova Olinda, Pacatuba, Pacajus, Palmácia, Pindoretama e Quixadá.

Cerca de 320 policiais civis em cem viaturas participaram da ação policial. Atendendo às medidas sanitárias de enfrentamento à Covid-19, a reunião, que antecede os cumprimentos de mandados, foi realizada de forma descentralizada em cada cidade. Foram observados todos os protocolos de segurança, como o distanciamento entre as pessoas e o uso obrigatório de máscaras de proteção e do álcool em gel.

Com informações da SSPDS-CE