Mulher de 50 anos é presa em Itatira por ser falsa médica e consultar pacientes

Posto de Saúde onde a médica atuava: ela trbalhava com um falso registro profissional (Foto: divulgaçao)

Região Central: Você consegue imaginar que em pleno um período de pico da pandemia, com dezenas de pessoas em estado de saúde debilitado e necessitando de atendimento, pudesse existir alguém que fingisse ser médico? Se para você isso mais parece com um devaneio, pode começar a mudar de ideia: equipes da Polícia Civil de Canindé prenderam uma mulher de 50 anos, que se passava por falsa médica, em um posto de saúde da cidade de Itatira, ambas na Região Central do Ceará.

A prisão aconteceu no início da manhã desta quarta-feira (10). As informações foram confirmadas pela Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do Ceará (SSPDS). Vanessa Maria Sampaio Goulart foi presa em flagrante, no momento em que realizava atendimento sem registro profissional, receitando um medicamento a um paciente durante uma consulta num posto de saúde de Itatira.

Em nota, a SSPDS-CE informou que os pacientes acionaram a Polícia depois de desconfiar dos documentos que ela apresentava no posto para realizar os atendimentos. Durante as investigações, Vanessa afirmou que possui registro para atuar como médica que, segundo ela, foi retirada do Paraguai. Entretanto, a suspeita não possui o cadastro no Conselho Regional de Medicina do Estado do Ceará – CREMEC, bem como não apresentou documentação que comprove sua graduação no Brasil ou em outro país.

“Com os documentos da infratora em mãos, os investigadores constataram que a mulher utilizava o cadastro de outra profissional da saúde, que é médica em São Paulo”, disse a SSPDS-CE. O órgão ainda detalhou que Vanessa Maria é reincidente por atuar ilegalmente como médica e já respondeu por falsidade ideológica em Pindoretama.

A mulher estava consultando já há dois dias. Ela atuava no Posto de Saúde que fica na comunidade de Lagoa do Mato, uma das mais movimentadas comunidades da zona rural de Itatira. O processo de contratação da falsa médica vinha sendo protocolado pelo Município. “Ela tava toda paramentada de médica, trabalhando. Então foi presa em flagrante”, disse o delegado da Polícia Civil de Canindé, Daniel Aragão.