Decretos de “lei seca” retiram Quixadá e outros seis municípios da região do alerta altíssimo da COVID-19

Redução deve inclusive afastar a possibilidade de lockdown (foto: reprodução Integraus)

Região Central: As últimas decisões dos prefeitos dos municípios que compõem a 8º Regional de Saúde de Quixadá produziram efeitos positivos, principalmente que proibiu a venda de bebidas alcoólicas. Dados atualizados neste domingo, 07, pela Secretaria Estadual da Saúde do Ceará-SESA já traz um novo cenário.

Segundo a SESA, Milhã, Senador Pompeu e Pedra Branca continuam no nível 4 (alerta altíssimo).

Os demais municípios foram para o nível 3 (alerta alto), que são eles: Banabuiú, Choró, Ibaretama, Ibicuitinga, Quixadá, Quixeramobim e Solonópole.

Apesar da redução, é importante destacar que esses municípios continuam em alerta alto, sendo necessário que as medidas continuem para retornar aos demais níveis, como alerta moderado e novo normal.

O decreto do início de março do prefeito Ricardo Silveira, que proibiu o consumo e venda de bebida alcoólica e as demais medidas como rodízio de veículos da zona rural, evento particulares tiveram efeito positivo nos dados da COVID-19, e deve ser prorrogado nesta segunda-feira (8), inclusive afasta a possibilidade de lockdown.

As medidas adotadas por Quixadá também foram reproduzidas em alguns municípios da Região Central, como Quixeramobim, Ibaretama e outros.

Neste fim de semana, a fiscalização foi intenção, mas na zona rural bares funcionando e eventos continuaram aglomerando pessoas. Quixadá tem 4.788 casos confirmados e 100 mortes e Quixeramobim com 115 óbitos e 3.276 casos positivos.