Ministério Público do Ceará pede que Madalena divulgue nome de pessoas vacinadas contra Covid-19

Vista áerea da cidade de Madalena; município será palco de película do cinema (Foto: Fortaleza em Fatos e Fotos)

Região Central: O Ministério Público do Ceará (MPCE) recomendou que o município de Madalena apresente, por meio da Secretaria de Saúde, as informações detalhadas sobre o esquema de vacinação municipal contra a Covid-19. A ação é mais investida do órgão cearense para tentar fiscalizar com mais rigor as tentativas de burlar os meios legais de vacinação contra o coronavírus, conforme orientado pelo Ministério da Saúde.

A recomendação para o município do Sertão Central foi realizada na última terça-feira (26), por meio das promotorias de justiça da respectiva Comarca de Madalena. O MPCE disse que em um cenário de limitação dos insumos, as medidas têm o intuito de combater a inversão da ordem prioritária de imunização e proteger a população mais vulnerável e propensa ao desenvolvimento da Covid-19.

Cada Recomendação observa que também deve estar no site de cada município, no prazo de cinco dias, as informações relativas ao grupo prioritário a que pertencem as pessoas já vacinadas contra a Covid-19, data de vacinação, número de lote da vacina aplicada e nome do responsável pela aplicação da vacina, com alimentação diária das informações, a fim de possibilitar o acompanhamento, em tempo real, pelo cidadão e pelos órgãos de controle.

Conforme o Portal Revista Central mostrou na última semana, na Região Central do estado, Canindé, Caridade, Ibicuitinga, Ibaretama, Itatira, Senador Pompeu, Quixeramobim e Paramoti foram as únicas que ainda não tiveram cobradas os dados sobre a imunização municipal.

O Ministério Público no estado tem intensificado a fiscalização nos municípios para saber se os protocolos locais de vacinação contra a Covid-19, estão seguindo as orientações técnicas e prioridades definidas pelo Ministério da Saúde no Plano Nacional de Imunização (PNI).