Ceará receberá vacina de Oxford/AstraZeneca contra Covid ‘nos próximos dias’, diz Camilo

O governador do Ceará, Camilo Santana, afirmou nesta sexta-feira (22) que o estado vai receber parte das doses de vacinas contra a Covid-19 que o Brasil adquiriu da Índia. O avião que transporte o produto chega nesta sexta ao Brasil, mas não há uma data definida de quando ela será distribuída para os estados.

Conforme Camilo, o Ceará receberá a dose “nos próximos dias”. Conforme o governador, a confirmação foi feita após conversa com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, e a presidente da Fiocruz, Nísia Trindade.

“Farei todo o esforço necessário para agilizar essa imunização dos cearenses. Enquanto a vacina não chega para todos, devemos continuar tomando os cuidados para evitar a contaminação”, disse Camilo Santana. (Veja a íntegra da mensagem do governador abaixo.)

Vacinas de Oxford e Coronavac

O Ceará já recebeu cerca de 220 mil doses da Coronavac, que já são aplicadas em todas as cidades do Ceará. A Coronavac foi desenvolvida na China e produzida no Brasil pelo Instituto Butantan, em São Paulo.

O lote que vem da Índia é de um imunizante desenvolvido pela Universidade de Oxford, no Reino Unido, em parceria com a farmacêutica AstraZeneca. No Brasil, a Fiocruz também fabrica o produto.

As duas têm eficácia comprovada e são aplicadas em diversos países de forma emergencial. As duas também foram autorizadas pela Anvisa para aplicação emergencial no Brasil.

As vacinas já disponíveis de Coronavac no Ceará são insuficientes para imunizar os grupos prioritários da campanha, formados por:

A quantidade é insuficiente para vacinar as pessoas da primeira fase dos grupos prioritários, composta por:

Trabalhadores da saúde: 182.907 pessoas
Idosos que vivem em asilos: 163.691
Leia a mensagem na íntegra do governador Camilo Santana:

“Informo aos cearenses que nosso estado deverá receber novo lote de vacinas da Covid nos próximos dias. Dessa vez será a vacina de Oxford/AstraZeneca. Conversei ontem com o ministro Pazuello e com a presidente da Fiocruz, Nísia Trindade, sobre esse processo de distribuição.

“Falamos, ainda, sobre a produção e aquisição de novas doses. Farei todo o esforço necessário para agilizar essa imunização dos cearenses. Enquanto a vacina não chega para todos, devemos continuar tomando os cuidados para evitar a contaminação.

“Houve aumento considerável de casos e, somente com a prevenção, conseguiremos evitar que esse aumento continue e evitar que mais cearenses percam a vida.”

 

Com informações do G1