Eleições 2020: Sem poder realizar eventos presenciais, candidatos em Quixadá tem agenda alterada

Ilário Marques, candidato a reeleição, organizou carreata de 6 km (Foto: reprodução)

Quixadá: A mais nova resolução do Tribunal Regional Eleitoral do Ceará (TRE-CE), publicada no fim da tarde desta quarta-feira (4), mexeu com a organização pensada pelos coordenadores de campanha em Quixadá. Famosa por realizar grandes momentos da campanha, como carreatas quilométricas e adesivaços que acumulam centenas de apoiadores, agora em Quixadá os candidatos se veem restritos apenas às ações na internet.

Assinada pelo presidente da corte, desembargador Haroldo Máximo, a resolução nº 789/2020, que proíbe, no âmbito do estado do Ceará, a realização de atos presenciais de campanha eleitoral, para as Eleições 2020, causadores de aglomeração. “”ficam proibidos, no estado do Ceará, os atos de campanha eleitoral que causem aglomeração, ainda que em espaços abertos, semiabertos ou no formato drive-in, tais como: comícios, bandeiraços, passeatas, caminhadas, carreatas e similares, confraternizações ou eventos presenciais”, diz o documento.

O combate à pandemia foi o fator determinante para a tomada de decisão pelo TRE, tendo em vista que várias cidades estavam deixando de dar a devida atenção para o perigo iminente de uma segunda onda de Covid-19, e realizando eventos a mercê da segurança sanitária. O Ministério Público Eleitoral (MPE) já havia entrado em cena, impondo multas que chegavam a R$ 500 mil e recomendando medidas, mas não adiantou. Agora, com o TRE entrando em ação, quem descumprir as determinações poderá sofrer a pior das sanções punitivas: ter a chapa cassada. Na prática, isso acarreta em tirar o candidato da disputa.

Em Quixadá, o juiz da 6ª Zona Eleitoral, Welithon Alves de Mesquisa, também já tinha chamado atenção de várias coligações para eventos que causavam aglomeração. As carreatas são o exemplo mais emblemático. Acreditando que a segurança da população poderia ser medida pelo fato do eleitor seguir o trajeto dentro de seu veículo, os candidatos tomavam as ruas de automóveis, levantando uma onda de alerta.

As reuniões comunitárias, que também foram vistas como uma alternativa, agora também estão em cheque. Nos distritos de Quixadá, era comum diariamente ver os candidatos ao cargo de prefeito estarem reunidos com a população para angariar seus votos. Mas até mesmo esses eventos, que se restringiam a um grupo máximo de 100 pessoas, agora está fora de cogitação.

Por essa razão, a iniciativa antes pensada pelo Portal Revista Central de publicar a agenda dos candidatos a prefeito do município, poderá ser comprometida. Nesta quinta-feira (5), por exemplo, os candidatos Ricardo Silveira e Ilário Marques ainda estavam definindo o esquema de sua agenda, considerando as novas medidas impostas pelo Tribunal.