“Lava Jato Eleitoral”: PF faz operação contra políticos e empresários cearenses

As investigações revelaram o desvio de verbas federais por vários políticos em três estados. Foto: divulgação

A Polícia Federal deflagrou no começo da manhã de hoje (16) a operação “Marquetagem” visando a dar cumprimento a 17 mandados de busca e apreensão expedidos pela Justiça Eleitoral de Fortaleza, nas cidades de Fortaleza, São Paulo e Salvador.

A investigação consiste em mais uma fase da “Operação Lava Jato Eleitoral”, que teve início em 2018 com a colaboração premiada dos executivos do Grupo J & F. A ação de hoje (16) busca angariar maiores elementos probatórios acerca das condutas potencialmente ilícitas de agentes políticos e empresários envolvidos na liberação de créditos tributários oriundos do Programa de Incentivos às Atividades Portuárias e Industriais do Ceará (PROAPI), em troca do recebimento de vantagem indevida.

Os pagamentos, totalizando o montante de R$ 25.000.000,00 (vinte e cinco milhões de reais), teriam ocorrido por meio da simulação da prestação de serviços publicitários e do uso de notas fiscais frias, bem como através de doações oficiais para campanhas eleitorais nos anos de 2010 e 2014.

Os investigados poderão responder, na medida das suas responsabilidades, pelos crimes de falsidade ideológica eleitoral, corrupção, lavagem de dinheiro e integrar organização criminosa.

A operação foi batizada de “Marquetagem”, em alusão ao significado do termo que define o uso da publicidade distantes dos valores éticos.